Influência da gestação e do parto no perfil do ácido hialurônico e dos glicosaminoglicanos sulfatados na uretra de ratas

Influência da gestação e do parto no perfil do ácido hialurônico e dos glicosaminoglicanos sulfatados na uretra de ratas

Título alternativo Influence of pregnancy and labor in perfile of the Hyaluronic Acid and Sulfated glycosaminoglycans of urethra of rats
Autor Bezerra, Leonardo Robson Pinheiro Sobreira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Girão, Manoel João Batista Castello Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Analisar o perfil de ácido hialurônico (AH) e dos glicosaminoglicanos sulfatados (GAGs) na uretra de ratas nuligestas ou prenhas submetidas a parto cesáreo, parto vaginal ou trauma simulado com balão intravaginal. Métodos: 60 ratas foram divididas em seis grupos: Grupo 1: ratas nuligestas submetidas a insuflação vaginal; Grupo 2 - ratas nuligestas não submetidas a insuflação vaginal; Grupo 3 - ratas prenhas submetidas a cesárea seguida de insuflação vaginal; Grupo 4 - ratas prenhas submetidas a cesárea não seguida de insuflação vaginal; Grupo 5 - ratas prenhas sacrificadas no 21° dia de prenhez não submetidas a cesárea nem a insuflação vaginal; Grupo 6 - ratas prenhas que evoluíram espontaneamente para parto vaginal. Todos os animais foram sacrificados após quatro dias e, a seguir procedeu-se a exerese da uretra. Os GAGs condroitim sulfato (CS), dermatam sulfato (DS) e heparam sulfato (HS) foram extraídos por proteólise, determinados por densitometria após migração eletroforética em gel de agarose. O AH foi aferido por ensaio fluorimétrico “elisa-like”. Resultados: Foi encontrado quantidade significantemente maior de AH no grupo 5 em relação aos grupos 1, 2, 3, 4 e 6. Dentre os GAGs observou-se maior expressão de DS. Foi detectado CS apenas no grupo de ratas prenhas (grupo 5). Foi registrada quantidade significantemente maior de GAGs totais no grupo 5 em relação aos grupos 1, 3, 4 e 6, e quantidade maior de HS estatisticamente significante no grupo 5 em relação aos grupos 1, 2, 3, 4 e 6. Foi registrada quantidade significantemente maior de DS no grupo 5 somente em relação ao grupo 6. Conclusões: Há diferenças quantitativas e qualitativas no perfil de glicosaminoglicanos sulfatados e de AH na uretra das ratas prenhas e daquelas que tiveram parto vaginal, parto cesáreo ou sofreram trauma vaginal simulado. No tecido uretral de ratas ocorrem os maiores valores de GAGs totais, CS, DS e HS e AH durante a prenhez..
Palavra-chave Glicosaminoglicanas
Ácido hialurônico
Prenhez
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2006. 99 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 99 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23680

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta