Avaliação da atividade proliferativa do fibroadenoma mamário apos a administração de anticoncepcional hormonal combinado oral, associado ou não ao estriol

Avaliação da atividade proliferativa do fibroadenoma mamário apos a administração de anticoncepcional hormonal combinado oral, associado ou não ao estriol

Título alternativo Avaliation of breast fibroadenoma proliferative activity after administration of combined oral contraceptives associated or not to estriol
Autor Estevão, Rodrigo Augusto Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Nazário, Afonso Celso Pinto Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (ginecologia) - São Paulo
Resumo Objetivo: Avaliar a atividade proliferativa do fibroadenoma mamário, por meio da expressão do Ki-67 e do c-myc, após a administração de anticoncepcional hormonal combinado oral, associado ou não ao estriol. Material e métodos: Foram estudadas 32 pacientes com fibroadenoma, das quais 10 constituíram o Grupo 1 e utilizaram anticoncepcional hormonal oral (ACO) composto de levonorgestrel (0,15 mg) e etinilestradiol (0,03 mg), associados a um comprimido de placebo na mesma cápsula, por quatro ciclos consecutivos, com intervalo de sete dias entre os mesmos. As 23 restantes foram alocadas no Grupo 2 e receberam, além do anticoncepcional oral, um comprimido de estriol, na dose de 2 mg, que foi manufaturado conjuntamente com o anticoncepcional, em uma mesma cápsula, sendo utilizado de igual modo que as pacientes do Grupo 1. Realizamos medidas ultrasonográficas dos tumores antes e após a ingestão da medicação e, ao final dos quatro ciclos, praticou-se a exérese cirúrgica dos nódulos, com posterior envio para análise imuno-histoquímica para Ki-67 e c-myc. Resultados: Obtivemos diminuição significante da dimensão (largura) dos fibroadenomas de pacientes usuárias apenas de anticoncepcional oral. No Grupo 1 (ACO com placebo), a largura média dos fibroadenomas antes do tratamento foi de 15,73 mm e, após a utilização de quatro ciclos de ACO, foi de 13,17 mm. Esta redução foi estatisticamente significante (p = 0,043). No Grupo 2 (ACO com estriol), a largura antes e após o tratamento foi de 15,30 e 13,76 mm, respectivamente, diferença não estatisticamente significante (p = 0,157). Não houve alteração das outras dimensões em nenhum dos outros grupos. A análise de Ki-67 e c-myc também não revelou diferenças significantes entre os grupos estudados: 9,16 e 10,54 no Grupo 1 e 10,86 e 17,03 no Grupo 2, respectivamente. Houve, porém, tendência à maior expressão dos marcadores entre as pacientes do Grupo 2. Conclusões: Nossos resultados demonstram não haver diferença significante na expressão de Ki-67 e de c-myc entre as pacientes que receberam ACO isolado ou associado ao estriol. Houve apenas tendência a sua maior expressão entre as usuárias de ACO e estriol. Notamos diminuição significante na largura dos fibroadenomas em usuárias apenas de anticoncepcional oral.

Objective: Evaluate proliferate activity of breast fibroadenomas, by expression of Ki-67 and c-myc, after administration of combined oral contraceptives combined or not to estriol. Material e methods: We studied 32 patients with fibroadenomas, which 10 constituted Group 1 and used oral contraceptive compound by levonorgestrel (0,15 mg) and etinilestradiol (0,03 mg), associated to one pill of placebo, manufactured in the same capsule, for four consecutive cycles, with seven days of pause between them. The another 23 patients were distributed in Group 2 and received, besides oral contraceptives, one pill of estriol, 2 mg, which were manufactured with the contraceptive, in the same capsule, and it was taken in the same fashion of Group 1 patients. We took ultrasonic measures of the tumors before and after medication intake and, by the end of the four cycles, we promote the extraction of these tumors, sending them to imunohistochemistry analysis of Ki-67 and c-myc. Results: We observed a significant decrease in fibroadenomas width in patients who take oral contraceptives only. In Group 1 (oral contraceptives with placebo), the average width of fibroadenomas before treatment was 15,73 mm and, after use of four cycles of oral contraceptives, was 13,17 mm. This decrease was statistically significant (p=0,0043). In Group 2 (oral contraceptives with estriol), the width before and after treatment was 15,30 e 13,76 mm, respectively, which is not statistically significant (p=0,157). We did not observe changes in other measures in any of the groups. The analysis of Ki-67 and c-myc did not show either any significant difference between the studied groups: 9,16 and 10,54 in Group 1 and 10,86 and 17,03 in Group 2, respectively. We observed a tendency to a bigger expression of these antigens in patients of Group 2. Conclusions: Our results did not demonstrate significant difference in expression of Ki- 67 and c-myc in patients who takes oral contraceptives only, but show a tendency to a bigger expression in users of oral contraceptives with estriol. We realize a significant decrease in width of fibroadenomas in oral contraceptives only users.
Palavra-chave Fibroadenoma
Anticoncepcionais Orais
Estriol
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em ESTEVÂO, Rodrigo Augusto Fernandes. Avaliação da atividade proliferativa do fibroadenoma mamário apos a administração de anticoncepcional hormonal combinado oral, associado ou não ao estriol. 2007. 81 p. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2007.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 81 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23658

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-23658.pdf
Tamanho: 540.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta