Avaliação de nefrolitíase em pacientes portadores de doença renal policística autossômica dominante (DRPAD)

Avaliação de nefrolitíase em pacientes portadores de doença renal policística autossômica dominante (DRPAD)

Título alternativo Evaluation of Nephrolithiasis in Autosomal Dominant Polycystic Kidney Disease (ADPKD) Patients
Autor Nishiura, José Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Heilberg, Ita Pfeferman Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A nefrolitíase (LIT) é mais prevalente nos pacientes portadores de doença renal policística autossômica dominante (DRPAD) do que na população geral. O objetivo do presente estudo foi o de investigar a presença de nefrolitíase em 134 pacientes portadores de DRPAD (82F/52M) através do ultra-som (US) e da tomografia computadorizada helicoidal (TC), e avaliar os distúrbios metabólicos relacionados à formação de cálculos através da coleta de sangue, urina e urina de 24 horas. A TC detectou cálculos em 32 pacientes incluindo 20 casos cujos US prévios não haviam revelado a presença de cálculo. Além destes 32 pacientes, outros 2 haviam eliminado cálculo espontaneamente e um havia sido submetido previamente à litotripsia. Desta forma, a prevalência de nefrolitíase no total de pacientes, foi de 26%. Hipercalciúria não foi detectada em nenhum paciente. A porcentagem de hiperuricosúria e de acidose tubular renal distal não foi diferente entre os grupos com ou sem LIT associada e a hipocitratúria foi muito freqüente em ambos grupos, DRPAD+LIT e DRPAD, (54% e 51%, respectivamente). A hiperoxalúria foi mais elevada nos DRPAD+LIT (18% vs 5%, p<0,05). A mediana do volume renal foi significantemente mais elevada nos pacientes DRPAD+LIT do que nos pacientes DRPAD (508 contra 207 ml, p<0,01), e uma análise multivariada de regressão logística realizada no total de pacientes com função renal normal na presente amostra demonstrou que um volume renal 500 ml foi um importante preditor de LIT, após ajustes para a idade e para a presença de hipertensão. Este estudo demonstrou que a TC foi melhor do que o US para detectar cálculos em pacientes portadores de DRPAD e que rins maiores em DRPAD são mais propensos a desenvolver cálculos, independentemente da presença de distúrbios metabólicos..
Palavra-chave Rim policístico autossômico dominante
Nefrolitíase
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 82 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 82 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23649

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta