Estudo de marcadores nao-invasivos de fibrose hepatica em pacientes com doenca renal cronica em hemodialise e hepatite C

Estudo de marcadores nao-invasivos de fibrose hepatica em pacientes com doenca renal cronica em hemodialise e hepatite C

Título alternativo Noinvasive markers of liver fibrosis im hemodialysis patients with chronic hepatite C
Autor Schiavon, Leonardo de Lucca Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: A infeccao pelo virus da hepatite C (HCV) possui elevada prevalencia entre os pacientes com doenca renal cronica (ORC) em hemodialise. Alem disso, a hepatite C cronica exerce impacto negativo sobre a morbidade e mortalidade destes individuos. Por este motivo, uma caracterizacao adequada do grau de lesao hepatica nesta populacao e essencial para indicacao de terapia antiviral e selecao adequada dos candidatos ao transplante renal. A biopsia hepatica e atualmente o padrao-ouro na caracterizacao do grau de fibrose hepatica, no entanto e um procedimento invasivo e com consideravel variabilidade diagnostica intra-e inter¬observador. Objetivos: Avaliar a acuracia de testes sanguineos simples, do YKL-40 e do acido hialuronico (AH) como marcadores nao-invasivos de fibrose hepatica em portadores de DRC em hemodialise e hepatite C. Material e Metodos: Estudo transversal com revisao de prontuarios padronizados que incluiu pacientes com DRC em hemodialise e HCV-RNA positivo atendidos no periodo de Janeiro de 1995 a Janeiro de 2006. Foram excluidos os individuos com historia de etilismo, tratamento previa com interferon e infeccao dupla com virus da hepatite B e/ou HIV. Apenas exames realizados com intervalo maximo de seis meses da biopsia hepatica foram utilizados. As dosagens de YKL-40 e AH foram feitas em soros estocados com ensaios imunoenzimaticos comerciais. A classificacao de METAVIR foi usada para analise histologica. Analises univariada e multivariada foram utilizadas para identificar os fatores associados a presenca de fibrose. Curvas ROC foram usadas para avaliar e comparar a acuracia dos testes e tambem para a escolha dos melhores pontos de corte. Resultados: Foram incluidos 203 pacientes com media de idade a epoca da bi6psia de 45,0 ± 11,0 anos, sendo 64 por cento do sexo masculino. As medias da idade na infeccao e do tempo de infeccao pelo HCV foram de 35,1 ± 12,6 e 10,0 ± 6,7 anos, respectivamente. Fibrose significativa (F2, F3 ou F4 de METAVIR) e fibrose avancada (F3 ou F4 de METAVIR) foram observadas em 24 por cento e 9 por cento da amostra respectivamente. Individuos com fibrose significativa apresentaram maiores medianas de niveis sericos de AST (P < 0,001), AL T (P = 0,002), GGT (P = 0,006) e menor contagem de plaquetas (P < 0,001). A analise multivariada identificou a AST e 0 numero de plaquetas como varaveis independentemente associadas a fibrose significativa. Estes testes foram combinados no indice AST/plaquetas (APRI) e a area sob a curva ROC (AUROC) alcancada para deteccao de fibrose significativa foi de 0,801. Usando os pontos de corte definidos pela curva ROC, valores de APRI < 0,40 alcancaram VPN de 93 por cento para exclusao de fibrose significativa. O ponto de corte superior (2: 0,95) alcancou VPP de 66 por cento para diagnostico de METAVIR F2-F4. Se a biopsia hepatica fosse reservada aos individuos com valores de APRI intermediarios (2: 0,40 e < 0,95), esta poderia ser evitada corretamente em 52 por cento dos casos. Da amostra inicial, 185 pacientes possuiam soro estocado com intervalo maximo de seis meses da biopsia hepatica. Neste subgrupo, individuos com fibrose significativa mostraram maiores niveis sericos de YKL-40 (P = 0,034), AH (P = 0,003), AST (P < 0,001), AL T (P = 0,003), GGT (P = 0,007) e menor contagem de plaquetas (P < 0,001). Analise multivariada identificou niveis de AH, AST e contagem de plaquetas como preditores independentes de fibrose. A formula do modelo de regressao logistica alcancou uma AUROC de 0,798, 0 que foi significativamente maior do que a alcancada pelo YKL-40 (0,607) e AH (0,650), porem foi semelhante ao APRI neste subgrupo (0,787). O ponto de corte inferior para o modelo da regressao (< 8,38) alcancou VPN de 94 por cento e valores 2: 9,6 mostraram VPP de 65 por cento. Usando estes pontos de corte para o modelo da regressao logistica, a biopsia hepatica poderia ter sido corretamente evitada em 61 por cento da amostra. Conclusoes: Testes simples como niveis de AST e contagem de plaquetas podem identificar o grau de fibrose hepatica em uma proporcao significativa dos pacientes com ORC em hemodialise e infeccao pelo HCV. A adicao do AH aumenta a proporcao de biopsias corretamente evitadas e pode representar um teste util caso outros estudos confirmem os achados desta tese
Palavra-chave Hepatite C
Insuficiência Renal Crônica
Diálise Renal
Fibrose
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 117 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 117 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23631

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta