A biotipologia e a suscetibilidade do adoecer das mulheres na pós-menopausa

A biotipologia e a suscetibilidade do adoecer das mulheres na pós-menopausa

Título alternativo The biotipology and the susceptibility of developing diseases in post-menopause women
Autor Pirolo, Eliana Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Haidar, Mauro Abi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Durante a transicao menopausal e na pos-menopausa, alem dos sintomas de hipoestrogenismo surgem com frequencia doencas cronicas como diabete, hipertensao arterial sistemica e osteoporose. Alem de sabermos que cada ser reage de forma diversa aos efeitos da mesma causa, que a suscetibilidade e a tendencia individual a sofrer influencias dinamicas e desenvolver sintomas ou doencas, aprendemos com a biotipologia e em especial com a homeopatia que herdamos geneticamente a nossa constituicao (biotipo) e com ela, a nossa possivel forma de adoecer. A homeopatia utiliza o estudo das constituicoes como recurso diagnostico na semiologia na avaliacao da suscetibilidade do paciente a determinadas doencas, auxiliando na eleicao do remedio constitucional. Foi realizado estudo transversal de 200 mulheres com idade entre 50 e 65 anos (periodo pos-menopausa), atendidas no ambulatorio de Climaterio da Disciplina de Endocrinologia Ginecologica da Universidade Federal de São Paulo- Escola Paulista de Medicina, previamente classificadas segundo os criterios biotipologicos propostos por Henri Bernard em sulfuricas, carbonicas, fosforicas e fluoricas. Os sintomas vasomotores foram mais frequentes nas mulheres com constituicao sulfurica e fosforica, enquanto as carbonicas apresentaram maior retencao hidrica e disturbios metabo1icos como: aumento de peso, hipercolesterolemia, obesidade, diabete e hipotireoidismo. As pacientes de constituicao sulfurica apresentaram maior frequencia de hipertensao arterial, dislipidemia, enquanto nas carbonicas foram mais frequentes os leiomiomas uterinos, as fibromialgias e artroses; a osteoporose, a asma bronquica, o bruxismo, o hipertireoidismo e a insonia tiveram maior ocorrencia entre as mulheres fosforicas e aquelas de constituicao fluorica tiveram maior ocorrencia de patologias bucais como: gengivite ulcero-necrosante aguda, periodontite, disturbios de oclusao e perda precoce de elementos dentais. No quadro psiquico, as pacientes sulfuricas apresentaram-se alegres, otimistas, enquanto que as carbonicas as mais tristes e melancolicas. As fosforicas apresentaram maior irritabilidade e as fluoricas maior instabilidade de humor. Foi possivel avaliar o processo do adoecer em mulheres no periodo pos-menopausa com o auxilio da biotipologia, proporcionando o conhecimento das tendencias patologicas constitucionais, tanto nos sintomas psiquicos, fisicos e perfil endocrinologico das pacientes
Palavra-chave Biotipologia
Suscetibilidade a doenças
Pós-menopausa
Homeopatia
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2006. 84 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 84 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23586

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta