Análise da expressão dos receptores de estrogênio, progesterona e EAR3 (COUP-TFI) em neoplasias epiteliais ovarianas e ovários normais

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Goncalves, Wagner Jose [UNIFESP]
dc.contributor.author Damiao, Roberio de Sousa [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T23:47:04Z
dc.date.available 2015-12-06T23:47:04Z
dc.date.issued 2007
dc.identifier.citation DAMIãO, Robério de Sousa. Análise da expressão dos receptores de estrogênio, progesterona e EAR3 (COUP-TFI) em neoplasias epiteliais ovarianas e ovários normais. 2007. 115 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2007.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23563
dc.description.abstract Os hormônios sexuais estão envolvidos na carcinogênese de algumas neoplasias ginecológicas, seus receptores estão implicados como indicadores de prognóstico e resposta terapêutica em neoplasias de mama e endométrio. No ovário, este papel não está claramente definido; neoplasias epiteliais são consideradas pouco responsivas a terapêutica hormonal. COUP-TFI (Fator transcricional I de ovalbumina) são receptores nucleares órfãos, sinalizadores de processos biológicos, expressados em vários tecidos e que regulam o receptor de estrogênio (ER) por competição com DNA. Para investigar sua participação na carcinogênese ovariana e implicação no prognóstico, avaliamos, por imunohistoquímica a expressão dos receptores de estrogênio (ER), progesterona (PR) e COUP-TFI em neoplasias epiteliais ovarianas benignas, malignas e ovários normais. Analisamos 113 espécimes de ovários, sendo 40 com diagnóstico de neoplasia epitelial maligna (Grupo A), 45 com neoplasia epitelial benigna (Grupo B) e 28 com ovários normais (Grupo C). Houve imunoexpressão do ER em 70% das pacientes do Grupo A, 57,8% do Grupo B e 57,1 % do Grupo C; sem diferença estatística entre os mesmos (p=0,426). No Grupo A, a imunoexpressão do PR foi de 12,5%, no Grupo B 42,2% e no Grupo C 32,1%; com diferença significativamente menor no Grupo A em relação aos demais (p=0,010). De forma semelhante, COUP-TFI expressou-se em apenas 10% do Grupo A e significativamente menor em relação ao Grupo B 31,1% e Grupo C 39,3% (p=0,014). Não houve associação entre a expressão destes marcadores, aumento da sobrevida ou variáveis clínicas de prognóstico. Análise multivariada no Grupo A, destacou a neoplasia residual menor que 1cm como a variável clínica de maior significado estatístico (p=0,010) em relação ao prognóstico (OR=4,14). Estes dados reforçam a importância da citorredução no tratamento da neoplasia de ovário e o papel dos receptores esteróides no mecanismo de carcinogênese e seleção de subgrupos que possam responder à terapêutica hormonal. pt
dc.description.abstract Sex hormones are involved in the carcinogenesis of some gynecologic cancers and the status of their receptors represents an indicator of prognosis and of the therapeutic response in breast and endometrial cancers. In the ovary, this role is not clearly defined, with epithelial cancers being poorly responsive to hormone therapy. COUP-TFI (chicken ovalbumin upstream promoter-transcription factor I) is an orphan nuclear receptor, which is expressed in various tissues and regulates the estrogen receptor (ER) by competition for DNA binding. To investigate the role of these receptors in ovarian carcinogenesis and their implications for cancer prognosis, we evaluated the immunohistochemical expression of ER, progesterone receptor (PR) and COUP-TFI in benign and malignant ovarian epithelial neoplasms and in normal ovaries. A total of 113 ovarian specimens, including 40 with a diagnosis of malignant epithelial neoplasms (group A), 45 with benign epithelial tumors (group B), and 28 from normal ovaries (group C) were analyzed. Immunoexpression of ER was observed in 70% of patients of group A, 57.8% of group B and 57.1% of group C, with no significant difference between groups (P=0.426). Immunoexpression of PR was significantly lower in group A (12.5%) compared to group B (42.2%) and group C (32.1%) (P=0.010). Similarly, COUP-TFI was expressed in only 10% of group A patients, a rate significantly lower than that observed for group B (31.1%) and group C (39.3%) (P=0.014). No association was observed between the expression of these markers and increased survival or clinical prognostic variables. Multivariate analysis revealed a residual tumor smaller than 1 cm as the most significant clinical prognostic factor in group A (P=0.010, OR=4.14). These data support the importance of cytoreduction in the treatment of ovarian cancer, the role of steroid receptors in the mechanism of carcinogenesis, and the need for selection of subgroups that may respond to hormone therapy. en
dc.format.extent 115 f.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Receptor alfa de estrogênio pt
dc.subject Receptores de progesterona pt
dc.subject Neoplasias ovarianas pt
dc.title Análise da expressão dos receptores de estrogênio, progesterona e EAR3 (COUP-TFI) em neoplasias epiteliais ovarianas e ovários normais pt
dc.title.alternative Analysis of the expression of estrogen receptor, progesterone receptor and EAR3 (COUP-TFI) in ovarian epithelial cancers and normal ovaries en
dc.type Tese de doutorado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.identifier.file epm-712101107346.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt
unifesp.graduateProgram Medicina (ginecologia) - São Paulo



Arquivos deste item

Nome: Publico_cp056590.pdf
Tamanho: 573.3Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples