Avaliação das articulações temporomandibular por meio da ressonância magnética em crianças portadoras de mordida cruzada posterior unilatral funcional, tratadas com expansão rápida da maxila

Avaliação das articulações temporomandibular por meio da ressonância magnética em crianças portadoras de mordida cruzada posterior unilatral funcional, tratadas com expansão rápida da maxila

Título alternativo Temporomandibular joint evaluation to the magnetic ressonance imaging in children with functional unilateral posterior crossbite, treated with rapid maxilar expansion
Autor Masi, Marcia Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lederman, Henrique Manoel Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (radiologia clínica) - São Paulo
Resumo Objetivo: avaliar qualitativamente a posição do côndilo, a posição e a forma do disco articular das articulações temporomandibulares (ATMs), por meio de imagens de ressonância magnética (IRMs), em crianças portadoras de mordida cruzada posterior unilateral funcional (MCPUF), tratadas com aparelho ortopédico modificado de Haas. Métodos: a casuística constou de 30 crianças brasileiras (60 ATMs), de ambos os sexos (8 masculino e 22 feminino), com idade média de 10 anos e 5 meses e desvio padrão de 2 anos e 1 mês. As IRMs foram adquiridas nas posições de boca fechada (BF), máxima intercuspidação habitual (MIH) e boca aberta (BA), em 3 fases do tratamento: F1 (inicial), ao início do tratamento; F2 (intermediária), imediatamente após a remoção do expansor e F3 (final), após 9 meses, no final do período de observação. Resultados: foi constatado que em 85% das ATMs na posição de BF, em 75% em MIH, e em 80% em BA, não ocorreram mudanças na posição e na mobilidade condilar em F1, F2 e F3. Em relação à posição do disco articular não ocorreram mudanças em 96,6% das ATMs na posição de BF e MIH, nem em 95% em BA, em F1, F2 e F3. Quanto à forma do disco articular foi constatado que não ocorreram alterações em 96,66% das ATMs, em BF e MIH, e em 100% das ATMs em BA, em F1, F2 e F3. Conclusão: pode-se afirmar que, em média, este método de tratamento não alterou a posição dos côndilos nas fossas mandibulares, a mobilidade condilar, nem a posição e a forma do disco articular.

Purpose: to evaluate the qualitatively position of the condyle, articular disc position and configuration of the temporomandibular joint (TMJ), investigated using magnetic ressonance imaging (MRI), in children with functional unilateral posterior crossbite (FUPXB), treated with Haas-type orthopedic appliance. Methods: the sample was composed of 30 Brazilian children (60 TMJs), of both sexes (8 males and 22 females), with mean age of 10 years and 5 months, and standard deviaton of 2 years and 1 month. The MRIs were acquired with closed mouth (CM), maximum intercuspal position (MIP) and open mouth (OM), in 3 stages of treatment: F1(initial), at the beginning of treatment; F2 (intermediary), immediately after the removal of the expander and F3 (final), 9 months later, at the end of the observation period. Results: No change was found in the condylar mobility and position in F1, F2 and F3 in 85% of the TMJs in the CM position, in 75% in the MIP position, and in 80% in OM position. As for the articular disc position no changes occurred in 96.6% of the TMJs in the CM and MIP positions, and in 95% in OM, in F1, F2 e F3. As for the articular disc configuration it was observed that no changes occurred in 96.66% of th TMJ in CM and MIP, and in 100% of the TMJ in OM, in F1, F2 e F3. Conclusion: it is correct to afirm that, in average, this treatment method did not change the condylar position in the mandibular fossae, the mobility, or the articular disc position and configuration.
Palavra-chave Articulação temporomandibular
Aparelhos ortopédicos
Imagem por ressonância magnética
Transtornos da articulação temporomandibular
Má oclusão
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2007
Publicado em MASI, Marcia. Avaliação das articulações temporomandibulares por meio da ressonância magnética em crianças portadoras de mordida cruzada posterior unilateral funcional, tratadas com expansão rápida da maxila. 2007. 100 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2007.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23533

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-23533.pdf
Tamanho: 13.76MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta