O impacto do exercício físico resistido na função cognitiva dos idosos

O impacto do exercício físico resistido na função cognitiva dos idosos

Título alternativo The impact of resistance exercise on the cognitive function of the elderly
Autor Cassilhas, Ricardo Cardoso Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Mello, Marco Tulio de Autor UNIFESP Google Scholar
Pós-graduação Psicobiologia - São Paulo
Resumo Objetivo: Este estudo teve como objetivo investigar, durante vinte e quatro semanas, o impacto do exercício físico resistido realizado com duas intensidades (moderada e alta) na função cognitiva dos idosos. Material e Métodos: sessenta e dois idosos sedentários entre 65 e 75 anos foram distribuídos aleatoriamente em três grupos (controle)/ N=23, experimental moderada (emoderada)/ N=19 e experimental alta (ealta)/ N=20. Antes e após o treinamento, os voluntários foram submetidos a avaliações físicas, sangüíneas, neuropsicológicas e ao perfil de humor. Resultados: Os grupos experimentais melhoraram a sua força muscular avaliada pelos testes de 1RM em relação ao grupo controle para todos os aparelhos, porém não mostraram diferença entre si. Além disso, o grupo ealta, em relação ao controle, aumentou a massa muscular e melhorou o desempenho nos testes números ordem direta, blocos de Corsi ordem inversa, semelhanças, recordação imediata do teste da figura complexa de Rey, item omissão do teste Toulouse, SF-36 (estado de saúde geral), POMS (tensão-ansiedade)/ (depressão) e (distúrbio total de humor). Este grupo também mostrou aumento na concentração sérica do IGF-1 em relação ao grupo controle. O grupo emoderada apresentou médias maiores em comparação com o controle, nos números ordem direta, blocos de Corsi ordem inversa, semelhanças, recordação imediata do teste da figura complexa de Rey, SF- 36 (estado de saúde geral)/ (vitalidade), POMS (tensão-ansiedade)/ (depressão)/ (raiva-hostilidade)/ (fadiga)/ (confusão mental) e (distúrbio total de humor). Também se observou para este grupo, aumento sérico do IGF-1 em comparação ao grupo controle. Conclusões: Após a intervenção, concluiu-se que o treinamento com exercício físico resistido promoveu uma melhora na função cognitiva dos idosos, mas, independente da intensidade do exercício físico resistido ter sido tipicamente moderada ou alta, a influência na função cognitiva foi igualmente benéfica.

Objective: This study aimed at investigating, for twenty-four weeks, the impact of resistance physical exercise performed at two intensities (moderate and high) on the cognitive function of the elderly. Material and Methods: sixty-two elderly individuals between 65 and 75 years old were randomly assigned to three groups: control (N=23), experimental moderate (emoderate, N=19) and experimental high (ehigh, N=20). The volunteers underwent blood tests, physical, neuropsychological and mood profile evaluations before and after the training. Results: The experimental groups showed greater improvement than the control group regarding muscular strength as evaluated by the 1RM tests in all the devices. They did not, however, show differences between each other. Moreover, when compared with the control group, the volunteers in the ehigh group increased their muscle mass and improved their performance in the tests of digit span forward, Corsi’s blocks backward, similarities, Rey’s complex figure immediate recall, omission item in the Toulouse’s test , SF-36 (general health state), POMS (tension-anxiety, depression and total mood disorder). That group also showed a higher increase in the seric concentration of IGF-1 when compared with the control group. The emoderate group presented higher means than the control group in the tests of digit span forward, Corsi’s blocks backward, similarities, Rey’s complex figure immediate recall, SF-36 (general health state, vitality), POMS (tension-anxiety, depression, anger-hostility, fatigue, mental confusion and total mood disorder). That group also showed a higher increase in the seric levels of IGF-1 when compared with the control group. Conclusions: After intervention, we concluded that the training with resistance exercise promoted improvement in the cognitive function of the elderly. Independently of the intensity of exercise having been moderate or high, its influence on the cognitive function of the elderly was equally beneficial.
Palavra-chave Atividade motora
Cognição
Fator de crescimento Insulin-Like I
Envelhecimento
Idioma Português
Financiador Associação fundo de Incentivo à Psicofarmacologia (AFIP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2007
Publicado em CASSILHAS, Ricardo Cardoso. O impacto do exercício físico resistido na função cognitiva dos idosos 2007. 52 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2007.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 52 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23516

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-23516.pdf
Tamanho: 336.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta