Sistematizacao da assistencia de enfermagem

Sistematizacao da assistencia de enfermagem

Título alternativo Nursing care systematization: difficulties found by nursings of São Paulo hospital to the execution of nursing process
Autor Takahashi, Alda Akie Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Trata-se de um estudo de natureza descritiva e exploratoria, que teve como objetivo identificar as dificuldades e facilidades encontradas pelas enfermeiras do Hospital São Paulo (HSP) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) ¬ Escola Paulista de Medicina (EPM), para execucao das fases do processo de enfermagem (PE) e os motivos atribuidos as dificuldades citadas. A amostra populacional foi composta de 83 enfermeiras. Um questionarios com perguntas estruturadas foi utilizado como instrumento para a coleta de dados. Os principais resultados foram: a) em relacao a insercao das enfermeiras com a SAE: 91,6 por cento utilizam a sistematizacao da assistencia de enfermagem(SAE) em sua unidade; 41,5 por cento aplicam o PE em todos os pacientes de sua unidade. b) quanto as fases do PE em que possuem dificuldades: diagnostico de enfermagem (58,5 por cento); evolucao de enfermagem (34,2 por cento); planejamento da assistencia (32 por cento); coleta de dados (28,7 por cento); prescricao de enfermagem (23,2 por cento); 72 por cento tem dificuldades em 01 ou mais fase do processo; c) quanto ao motivos atribuidos as dificuldades: As dificuldades atribuidas a coleta de dados foram: falta de tempo (43,5 por cento); limitacao do paciente em prestar informacoes (21,7 por cento); falta de conhecimento e impresso utilizado e inadequado (17,4 por cento). As dificuldades atribuidas para o diagnostico de enfermagem foram: definir categoria diagnostica (51 por cento); falta de conhecimento teorico (26,4 por cento); falta de aplicacao pratica (15,1 por cento). As dificuldades atribuidas para a execucao do planejamento da assistencia foram: falta de conhecimento teorico (36,3 por cento); falta de exercicio pratico (31,8 por cento); falta de tempo (9,1 por cento). As dificuldades atribuidas para a execucao da prescricao de enfermagem foram: falta de conhecimentos (47 por cento); falta de tempo (17,6 por cento); falta de utilizacao pratica, falta de recursos (11,8 por cento). As dificuldades atribuidas para a execucao da evolucao de enfermagem foram: falta de conhecimento teorico-pratico (30 por cento); falta de tempo (30 por cento); indisponibilidade do acesso ao prontuario do paciente (10 por cento); d) quanto as facilidades atribuidas para execucao do PE: As facilidades atribuidas para a execucao da coleta de dados foram: possuir conhecimento teorico pratico (31,5 por cento); possuir na unidade impresso direcionado e adequado ao servico (22,9 por cento); ter ...(au)
Assunto Cuidados de Enfermagem
Processos de Enfermagem
Idioma Português
Data 2006
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2006. 186 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 186 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23424

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)