Separação materna longa acelera o desenvolvimento da sensibilização comportamental ao efeito estimulante do etanol em camundongos fêmeas, mas não em machos

Separação materna longa acelera o desenvolvimento da sensibilização comportamental ao efeito estimulante do etanol em camundongos fêmeas, mas não em machos

Título alternativo Maternal separation accelerates behavioral sensitization to ethanol in female, but not in male mice
Autor Kawakami, Suzi Emiko Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Suchecki, Deborah Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo O estresse no inicio da vida esta associado com uma disfuncao do eixo hipotalamo¬hipofise-adrenal (HPA) e com o aumento da vulnerabilidade ao abuso de drogas. Objetivos: Investigar os efeitos das separacoes maternas breve (8MB) e longa (8ML) na resposta do eixo HPA e na sensibilizacao comportamental ao etanol (EtOH) em camundongos machos e femeas. Materiais e Metodos: Do 2° ao 14° dia de vida, os animais foram submetidos a 8ML (os filhotes ficaram 3 h/dia separados da mae), 8MB (os filhotes ficaram 15 min/dia separados da mae) ou nao foram separados, somente manipulados para a limpeza das gaiolas¬moradia (animal facility rearing - AFR). Quando adultos, os animais foram tratados em dias alternados com salina (8AL) ou EtOH (2,2 g/kg), Lp., durante 10 dias e sua atividade locomotora avaliada por 15 min imediatamente apos a administracao. Quarenta e oito horas apos a quinta administracao, todos os animais receberam uma administracao de 8AL (Desafio 8AL) e quarenta e oito horas depois, os animais receberam uma administracao de EtOH (desafio EtOH). As concentracoes plasmaticas de corticosterona (CORT) foram determinadas uma semana antes do inicio do tratamento (basal), vinte min apos a primeira administracao e vinte minutos apos o desafio EtOH. Resultados: Femeas 8ML apresentaram concentracoes basais de CORT maiores do que femeas 8MB, mas a resposta de CORT ao EtOH foi semelhante entre os grupos. O tratamento cronico com EtOH induziu a sensibilizacao comportamental nas femeas 8MB e SML, mas esta foi mais rapida nas femeas 8ML (a partir do 4° dia vs no 5° dia de tratamento para as femeas 8MB). Machos 8ML e 8MB apresentaram concentracoes basais de CORT semelhantes ao grupo AFR, mas o aumento nas concentracoes de CORT induzido pelo EtOH foi maior nos animais 8ML e 8MB. Administracao repetida de EtOH induziu a sensibilizacao comportamental nos machos, independente da manipulacao neonatal. Conclusoes: 8ML e 8MB produziram efeitos genero-dependentes. Em machos, 8ML e 8MB aumentaram a resposta de CORT ao EtOH, mas nao modificaram a sensibilizacao comportamental. Em femeas, 8ML aumentou a liberacao basal de CORT em femeas comparada com 8MB. 8ML e 8MB facilitaram o desenvolvimento da sensibilizacao comportamental ao EtOH, sendo que as femeas 8ML desenvolveram esse fenomeno mais rapido, o que pode sugerir uma maior vulnerabilidade ao abuso de drogas. As concentracoes de CORT parecem nao estar envolvidas com esta aceleracao no desenvolvimento da sensibilizacao comportamental
Palavra-chave Etanol
Privação materna
Atividade motora
Caracteres sexuais
Corticosterona
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em KAWAKAMI, Suzi Emiko. Separação materna acelera o desenvolvimento da sensibilização ao efeito estimulante do etanol em camundongos fêmeas, mas não em machos. 2007. 74 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2007.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 65 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23406

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-10304.pdf
Tamanho: 762.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta