O aluno negro na graduação de enfermagem: perfil e opiniões sobre as cotas

O aluno negro na graduação de enfermagem: perfil e opiniões sobre as cotas

Alternative title The back student in nursing graduation program: profile and opinions about cotas system
Author Freitas, Pedro Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Goldenberg, Paulete Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Ensino em Ciências da Saúde – São Paulo
Abstract Ao estudar a historia e a organizacao profissional da enfermagem, a qual mantem ate hoje, as caracteristicas basicas da cisao entre o saber e o fazer, tive a intencao de compreender a insercao do homem (aluno) negro num universo, ainda hoje, predominantemente feminino. A partir desse interesse, tive como objetivos situar sua presenca no curso de enfermagem no ambito do ensino superior em São Paulo; caracterizar o perfil socio-economico e identificar os motivos associados a escolha do curso de enfermagem em uma instituicao publica e uma privada; assim como identificar a opiniao destes em relacao a adocao de cotas. A presente investigacao, em carater exploratorio, teve como fontes secundarias: o Censo Demografico do Brasil-IBGE/1991; o Censo Escolar - 2001/2002/2003 do MEC/INEP e Dados Cadastrais dos cursos de graduacao superior (presenciais) de enfermagem no Brasil, no Estado de S. Paulo e no municipio, obtidos junto ao MEC/INEP/EDUDA T ABRN2005. A populacao do estudo foi feita pelo o universo de alunos matriculados no ano de 2004, distribuidos pelas quatro series, caso da Unifesp, e pelos oito periodos, caso do UniFMU, fixados, neste caso, os alunos matriculados no primeiro semestre do mesmo - independentemente do ano de ingresso. O estudo contou, com o instrumento de coleta de dados, um questionario aplicado a vinte e seis alunos no total; vinte e cinco junto aos alunos do UniFMU e um ao aluno da Unifesp. A apresentacao e analise dos resultados envolveram a realizacao de uma abordagem quantitativa e qualitativa que atendia as questoes abertas e fechadas que integraram o questionario. Os resultados obtidos das analises indicaram a presenca masculina em torno de 16,7 por cento do conjunto de matriculados em São Paulo em 2002 quando nao havia nenhum aluno em 1991. Aumentou tambem a proporcao de homens no UniFMU (17,8 por cento) em 2004 e manteve-se estabilizado no Unifesp (7,6 por cento). A escolha da enfermagem foi apontada como expectativa de ascensao profissional e o carater compensador da titulacao universitaria em termos salariais. A questao social e economica combinada com a questao racial, delineada pelo acumulo de desvantagens ao longo de geracoes, sinalizaram para maiores chances de ingresso na Enfermagem em relacao a outros cursos. As opinioes dos alunos quanto as cotas nao foram consensuais. Mais da metade foi favoravel a sua implantacao no ensino publico e, proporcao inferior, colocou-se favoravel a sua extensao ao ensino privado
Keywords Enfermagem
Afro-Americanos
Educação Superior
Preconceito
Language Portuguese
Date 2005
Published in São Paulo: [s.n.], 2005. 110 p.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 110 p.
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23369

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account