Rapamicina nao modifica o tonus vascular de aortas isoladas de rato

Rapamicina nao modifica o tonus vascular de aortas isoladas de rato

Título alternativo Rapamycin does not modify rat aortic vascular tone
Autor Soares Neto, Milton de Macedo Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A reestenose pos angioplastia coronaria tem sido controlada pelo uso de stents recobertos com rapamicina (RP). Varios grupos de pesquisa tem investigado o efeito da RP oral como alternativa. Contudo, relatos distintos sugerem que a RP oral possa ter efeitos deleterios sobre a funcao endotelial. Nos avaliamos os efeitos da RP sobre a funcao endotelial in vitro e ex vivo em aneis de aorta isolados de rato com endotelio (E+) e sem endotelio(E-). Os aneis eram preparados para registros isometricos e contraidos com 80mM de KCI (referencia 100 por cento). Respostas contrateis a noradrenalina (NA) e relaxantes a acetilcolina (ACh) e ao nitroprussiato de sodio (NPS) foram obtidas na ausencia e na presenca de diferentes concentracoes de RP (100-1.000 ng/mL). A RP nao modificou de forma significativa as respostas contrateis e relaxantes de aortas E(+) e E(-). Em aortas E(+): A RP 100 ng/mL e o veiculo nao modificaram a contratilidade de aortas (pre-RP 116:t23 por cento, pos-RP 123:t43 por cento, p = NS, n = 5; pre-veiculo 96:t14 por cento, pos-veiculo 99:t9 por cento, p = NS, n = 6), nem o ralaxamento (pre-RP 66:t14 por cento, pos-RP 66:t13 por cento, p = NS, n = 5; pre-veiculo 63:t13 por cento, pos-veiculo 68:t7 por cento, p = NS, n = 6). Em aortas E(+): A RP 1.000 ng/mL e o veiculo tambem nao modificaram a contratilidade (pre-RP 85:t17 por cento, pos-RP 100:t10 por cento, p = NS, n = 6; pre-veiculo 86:t15 por cento, pos-veiculo 96:t8 por cento, p = NS, n = 9), nem o relaxamento em ambos os grupos (pre-RP 79:t6 por cento, pos-RP 78:t5 por cento, P = NS, n = 6; pre-veiculo 82:t6 por cento, pos-veiculo 73:t9 por cento, p = NS, n = 9). De maneira analoga nas aortas E(-): RP 100 ng/mL ou veiculo, nao provocaram alteracoes da contratilidade em ambos os grupos: RP (pre 106:t9 por cento, pos 105:t9 por cento, p = NS, n = 6) e veiculo (pre 95:t14 por cento; pos 99:t15 por cento, p = NS, n = 8), nem do relaxamento ao NPS em ambos os grupos RP (p = NS, n = 6) e veiculo (p = NS, n= 8). Em aortas E(-): RP 1.000 ng/mL tambem nao alterou as respostas contrateis nos grupos RP (pre 111 :t11 por cento, pos 1 09:t11 por cento, p = NS, n = 11) e veiculo (pre 100:t9 por cento, pos 99:t5 por cento, p = NS, n = 12); nem do relaxamento ao NPS nos grupos RP (p = NS, n = 11), e veiculo (p = NS, n = 12). Em experimentos ex vivo, ratos Wistar receberam RP 2 mg/kg em dose de ataque seguida de 0,5 mg/kg (tratamento moderado) ou 2 mg/kg (tratamento intensivo)...(au)
Palavra-chave Sirolimo
Endotélio
Aorta
Idioma Português
Data de publicação 2007
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2007. 108 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 108 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23345

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta