Estudo da audicao de criancas de gestantes expostas ao ruido ocupacional

Estudo da audicao de criancas de gestantes expostas ao ruido ocupacional

Título alternativo Hearing of children born to women exposed to occupatopnal noise during pregnancy: evaluation by distorcion product otoacustic emissions
Autor Rocha, Eduardo Bezerra Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Detectar precocemente uma possivel perda auditiva em criancas de mulheres expostas ao ruido ocupacional durante o periodo de gestacao e verificar se ha diferenca nos resultados das amplitudes de resposta das emissoes otoacusticas ¬produto de distorcao entre as criancas de maes expostas ao ruido ocupacional e as criancas de maes nao expostas ao ruido ocupacional. Metodos: Os dois grupos, criancas de mulheres nao expostas - grupo controle, e criancas de mulheres expostas ao ruido ocupacional durante a gestacao - grupo estudo, foram avaliadas atraves das emissoes otoacusticas - produto de distorcao, usando o equipamento GSI 60 DPOEA SYSTEM e empregando a razao de F2/F1 igual a 1,2 e a media geometrica de 2F1-F2. As intensidades das frequencias primarias mantiveram-se fixas, com valores de L1=65 dBNPS e L2=55 dBNPS para F1 e F2, respectivamente. Foram tambem analisados o peso e a estatura, ao nascimento. O tratamento estatistico utilizado para a analise dos dados foi baseado no teste t-Student em amostras emparelhadas e amostras independentes, e no teste nao-parametrico de Wilcoxon. Resultados: Apos analise estatistica dos dados, observou-se nao haver diferenca nos valores das medidas das medias das amplitudes de resposta do produto de distorcao entre os grupos controle e estudo. Tambem nao houve diferenca estatisticamente significante entre os sexos masculino e feminino nas amplitudes de respostas para os grupos controle e estudo, nem entre as orelhas direita e esquerda de cada grupo. Quando comparados o peso e a estatura, ao nascimento, entre as criancas dos dois grupos, tambem nao se observou diferenca estatisticamente significante. Conclusao: No presente estudo, nao foi observado prejuizo auditivo nas criancas de maes expostas ao ruido ocupacional durante a gestacao em comparacao as criancas de maes nao expostas, onde as medias das amplitudes de resposta do produto de distorcao nao diferiram entre si, quando comparados os grupos controle e estudo. A exposicao ao ruido ocupacional nao interferiu no peso nem na estatura, ao nascimento. Nao houve diferenca entre as orelhas direita e esquerda e entre os sexos masculino e feminino de cada grupo. E aconselhavel avaliar a audicao de criancas na faixa etaria de O a 6 meses de idade, atraves das emissoes otoacusticas - produto de distorcao, utilizando frequencias de F2 igual e/ou superior a 1500 Hz
Palavra-chave Ruído Ocupacional
Emissões Otoacústicas Espontâneas
Gravidez
Efeitos Tardios da Exposição Pré-Natal
Criança
Idioma Português
Data de publicação 2003
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2003. 102 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 102 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23341

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta