Guinea pigs as experimental model to evaluate the resistance of the tissue expander capsule

Guinea pigs as experimental model to evaluate the resistance of the tissue expander capsule

Título alternativo Cobaias como modelo experimental para avaliar a resistência da cápsula do tecido expandido
Autor Nahas, Fabio Xerfan Autor UNIFESP Google Scholar
Vasconez, Luis O. Google Scholar
Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Alabama University Plastic Surgery Division
Resumo The purpose of this study is to report the use of guinea pigs as experimental model to study the resitance of the tissue expander capsule. Two groups were studied. In both groups a round 20 cc tissue expander, attached to a multiperforated catheter was inserted. The pocket housing was standardized. The skin over the expanded area was tattooed demarcating the area and arc, which were measured before and after each expansion. Every 4 days, a volume corresponding to 10% of the expander's total capacity was injected. Animals of the control group received 3 cc of saline through the catheter at the same time of expansion. Animals of the experimental group received 3 cc of the HBGF-1 diluted with saline. The intraluminal pressure of the expander was measured before and after the injection. After its total filling, the animals were sacrificed and 5 cc more were injected into each expander. The pressure was measured after each 1 cc injected. The capsule was examined histologically by immunofluorescence, trichrome and hematoxylin-eosin stains with the purpose of quantifying collagen and fibroblasts. The experimental model to study the resistance of the tissue expander's capsule showed to be feasible in guinea pigs.

O objetivo deste estudo é relatar o uso de cobaias como modelo experimental para estudar a resistência da cápsula de expansores. Dois grupos foram estudados. Em ambos os grupos um expansor Redondo de 20 ml com um cateter multiperforado fixadoforam inseridos nos animais. A loja foi padronizada. A pele a ser expandida foi tatuada demarcando uma area e um arco que foram medidos a cada expansão. A cada 4 dias. Um volume correspondendo a 10 % da capacidade total do expansor foi injetado. Os animais do grupo controle receberam 3 ml de soro fisiológico pelo catéter de irrigação no mesmo momento da expansão. Os animais do grupo experimental receberam 3 ml de HBGF-1 diluido com soro fisiológico. A pressão intraluminal do expansor foi medida antes e após a injeção. Após o prenchimento total do expansor, os animais foram sacrificados e mais 5 ml foram injetados dentro de cada expansor. A pressão foi medida após cada 1 ml injetado. A cápsula foi examinada histologicamente por immunofluorescência, tricromo e hematoxilina-eosina com a finalidade de quantificar colágeno e fibroblastos. O modelo experimental para estudar a resistência da cápsula do expansor de pele mostrou-se factível em cobaias.
Palavra-chave Guinea pigs
Capsular contracture
Tissue expander
HBGF-1
Cobaia
Contratura capsular
Expansor de pele
HBGF-1
Idioma Inglês
Data de publicação 2004-12-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 19, p. 96-103, 2004.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 96-103
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502004000700016
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-86502004000700016 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2327

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-86502004000700016.pdf
Tamanho: 481.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta