Niveis de celulas progenitoras endoteliais e microparticulas circulantes em pacientes de alto risco recebendo tratamento hipolipemiante

Niveis de celulas progenitoras endoteliais e microparticulas circulantes em pacientes de alto risco recebendo tratamento hipolipemiante

Título alternativo Circulating endothelial progenitor cells and microparticles levels in high-risk patients under lipid-lowering therapies
Autor Lins, Livia Campos do Amaral Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: A inflamacao e a doenca arterial coronariana modulam o turnover de celulas endoteliais e podem prever desfechos. Nosso estudo teve por objetivo avaliar os efeitos de terapias hipolipemiantes em celulas progenitoras endoteliais (CPE), microparticulas endoteliais (MPE) e plaquetarias (MPP) em pacientes de alto-risco com niveis elevados de Proteina C-reativa (PCR). Metodos e Resultados: Foram selecionados 63 pacientes com doenca arterial coronariana (CAD) ou seus equivalentes de risco, sob tratamento com estatinas. Apos run-in de 4 semanas, com atorvastatina 10 mg, os pacientes que possuiam niveis de colesterol LDL(LDL-C) <100 mg/dL e PCR >2.0 mg/L foram randomizados para mais 4 semanas de tratamento com atorvastatina 40mg, ezetimibaa 10mg ou a combinacao de atorvastatina 40mg / ezetimiba 10mg. O estudo foi randomizado, aberto, com os bracos paralelos e com desfechos cegos. CPE (CD34+/CD133+/KDR+), MPE (CD51+) e MPP (CD42+/CD31+) foram quantificadas por citometria de fluxo no periodo basal e ao final do estudo. Os grupos atorvastatina 40mg e atorvastatina 40mg / ezetimiba 10mg reduziram o LDL-C (P<0.001 vs. basal, teste-T pareado). A terapia de associacao reduziu os niveis de PCR ultra-sensivel (PCR-us), enquanto o grupo ezetimiba 10 mg aumentou o LDL-C (P<0.001 vs. basal, teste-T pareado) e nao modificou os niveis de PCR-us. Reducao nas CPE CD34+/KDR foi observada apos terapia com ezetimiba isolada (P=0.011 vs. basal, teste de Wilcoxon) ou combinada com atorvastatina (P=0.016 vs. basal, teste de Wilcoxon). A ezetimiba tambem elevou os niveis de MPE CD51+ (P=0.017 vs. basal, teste de Wilcoxon). Nenhuma relacao com o LDL-C e a PCR foi observada para estes marcadores. Conclusoes: Estes resultados contribuem para melhor compreensao da ligacao entre inflamacao e homeostase vascular e destacar o beneficio das estatinas na diminuicao da inflamacao e na prevencao de liberacao de microparticulas, um efeito nao observado com a ezetimiba
Palavra-chave Humanos
Células-Tronco
Endotélio Vascular
Micropartículas Derivadas de Células
Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases
Anticolesterolemiantes
Doença da Artéria Coronariana
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 62 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 62 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23263

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta