Expressão imuno-histoquímica das heparanases 1 e 2 no endométrio normal e com neoplasia invasora

Expressão imuno-histoquímica das heparanases 1 e 2 no endométrio normal e com neoplasia invasora

Título alternativo Immunohistochemical expression of heparanase 1 and 2 in normal endometrium and invasive neoplasia
Autor Signorini Filho, Roney Cesar Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Nicolau, Sergio Mancini Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Ginecologia) – São Paulo
Resumo Introdução: A enzima heparanase (HPSE1) corresponde a uma endo-beta-glicosidase que degrada cadeias de heparam sulfato da membrana basal, matriz extracelular e superficie celular. A HPSE1 pode facilitar tanto a invasao tumoral quanto a angiogenese sendo, por isso, considerada um dos componentes mais importantes dos eventos relacionados a progressao do cancer. No cancer do endometrio, evidenciou-se correlacao da expressao da HPSE1 ao pior prognostico clinicopatologico dessa neoplasia. A heparanase-2 (HPSE2), uma proteina homologa sem atividade enzimatica, parece modular a atividade da enzima HPSE1, tendo em vista sua alta afinidade com o heparam sulfato, alem de sua propriedade de associar-se fisicamente a HPSE1. Objetivos: Comparar a expressao das isoformas de heparanase, HPSE1 e HPSE2, no endometrio normal e neoplasico, distintamente nos tecidos glandular e estromal. Na neoplasia endometrial invasora, buscou-se correlacionar os escores de expressao com criterios clinicopatologicos de risco, como comprometimento linfonodal, invasao angiolinfatica, invasao miometrial e estadiamento FIGO. Methods: Utilizando-se metodologia de tissue microarray (TMA) e imuno-histoquimica de HPSE1 e HPSE2, foram avaliadas 202 pecas de histerectomia, sendo 75 com diagnostico de cancer e 120 de doenca benigna. Resultados: Nao houve diferenca significativa nos escores de expressao da HPSE1 entre os grupos, tanto na glandula (p=0,779) quanto no estroma (p=1,0). Porem, no grupo cancer exclusivamente, houve maior percentual de expressao acentuada da HPSE1 no carcinoma de alto grau do que no carcinoma tipo I (p=0,039). Na HPSE2, houve diferenca significativa nos escores de expressao entre os grupos e tecidos, sendo maior na glandula do tecido neoplasico (p=0,005) e no estroma do tecido nao neoplasico (p=0,025). Nos tecidos nao neoplasicos exclusivamente, a expressao da HPSE2 no estroma do endometrio progestagenico e maior do que no hipotrofico (p=0,024), proliferativo (0,024) e disturbios arquiteturais (p=0,012). Em relacao aos criterios clinicopatologicos de risco, nao se evidenciou aumento da expressao no tecido glandular nos tecidos neoplasicos, nos quesitos linfonodos comprometidos (p=1,0 e p=0,667), invasao angiolinfatica presente (p=0,810 e p=1,0), invasao miometrial profunda (p=0,236 e p=0,907) e estadiamento FIGO (p=0,297 e p=0,051) na HPSE1 e HPSE2 respectivamente. Conclusoes: A HPSE1 esta mais expressa no tecido glandular do carcinoma de alto grau do que no carcinoma tipo I, mas sem diferenca entre os epitelios neoplasicos e benignos. A HPSE2, por sua vez, e significativamente mais expressa no tecido glandular do cancer, de uma maneira geral. Tambem significativa e a maior expressao da HPSE2 no estroma do tecido nao neoplasico, fundamentalmente atribuido ao endometrio progestagenico. Coincidentemente, a menor expressao de HPSE1 na glandula ocorreu no grupo progestagenico. Tais achados podem corroborar efeito antineoplasico da HPSE2, quando secretada no estroma, uma vez que se evidenciou correlacao estatistica positiva no tecido progestagenico, classico antagonico da carcinogenese endometrial tipo I
Palavra-chave Humanos
Marcadores Biológicos
Imuno-Histoquímica
Matriz Extracelular
Neoplasias do Endométrio
Endométrio
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2013
Publicado em SIGNORINI FILHO, Roney Cesar. Expressão imuno-histoquímica das heparanases 1 e 2 no endométrio normal e com neoplasia invasora. 2013. 137 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 137 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23233

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14392.pdf
Tamanho: 2.644MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta