Efeito do tratamento cronico da frutose na funcao renal ex-vivo

Efeito do tratamento cronico da frutose na funcao renal ex-vivo

Título alternativo Effect of chronic treatment of fructose on renal function ex vivo: Involvement of Renin-Angiotensin System
Autor Yokota, Rodrigo Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A inGestão de uma dieta rica em frutose inicia varios eventos metabolicos, podendo resultar em hipertensao arterial, resistencia a insulina e hiperlipidemia. A avaliacao da funcao renal pela perfusao extracorporea permite a observacao da atividade renal, sem qualquer interferencia endogena, simulando as condicoes do organismo vivo. Foi objetivo do presente estudo avaliar os efeitos da elevada inGestão de frutose na funcao renal. Para tanto, foram utilizados ratos machos, divididos em 2 grupos experimentais sendo eles: Controle (GC) e Frutose (GF), administrada na concentracao de 10% na agua de beber durante 8 semanas apos o desmame. A analise dos grupos mostrou um aumento da massa adiposa visceral (retroperitoneal) do GF, sem diferenca no peso corporal final dos grupos. A analise da glicemia basal mostrou um aumento e uma maior area sob a curva no teste de tolerancia a glicose no GF. Os dados mais relevantes, no que se refere aos parametros cardiovasculares, foram observados no GF, onde foi identificado um aumento da pressao arterial media de aproximadamente 20%, sem alteracao da frequencia cardiaca. A avaliacao da funcao renal foi realizada in vivo e ex vixo, sendo a ex vivo pelo sistema de perfusao de rim isolado durante 120 minutos. A analise dos resultados in vivo, demonstrou um aumento no consumo de agua em aproximadamente em 50% e um aumento no volume excretado em aproximadamente 40% no GF. Os resultados da funcao renal ex vivo mostrou um aumento marcante na pressao de perfusao no GF, acompanhado pelo aumento na resistencia vascular renal, do fluxo urinario , do clearence osmolar e uma reducao no ritmo de filtracao glomerular e fracao do transporte tubular de potassio. A analise bioquimica do sistema renina angiotensina mostrou uma diminuicao na atividade da enzima conversora de angiotensina (ECA) no tecido renal e um aumento na atividade da ECA no soro do GF, sem diferenca entre os grupos na expressao das isoformas da ECA. Em relacao a quantificacao das angiotensinas (ANG), o GF mostrou um aumento significante na ANG I e ANG II e reducao na ANG (1-7)
Assunto Animais
Frutose
Sistema Renina-Angiotensina
Perfusão
Rim
Rim/fisiologia
Ratos Wistar
Animais
Idioma Português
Data 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 114 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 114 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23232

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)