administracao sistemica de prolactina nao tem efeito sobre o prejuizo na evocacao do condicionamento de medo ao contexto em animais privados de sono

administracao sistemica de prolactina nao tem efeito sobre o prejuizo na evocacao do condicionamento de medo ao contexto em animais privados de sono

Título alternativo Systemic administration of prolactin does not affect impairments in sleep deprivation-­induced contextual fear conditioning recall
Autor Rocha, Murilo Ramos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A prolactina (PRL) e conhecida principalmente por suas funcoes hormonais; contudo, sua acao como neuropeptideo e o seu envolvimento com a modulacao do eixo de resposta ao estresse, com o controle da inGestão alimentar, inducao do sono paradoxal (SP) e a proliferacao celular no hipocampo a tornam uma substancia de grande interesse para a pesquisa em neuroCiências. Em estudos anteriores de nosso laboratorio mostrou-se que a privacao de SP produz uma serie alteracoes fisiologicas e comportamentais, tais como a perda de peso corporal ao longo dos quatro dias de privacao e prejuizos no desempenho em alguns testes de memoria, como o da tarefa de condicionamento de medo ao contexto (CMC). Considerando o efeito modulador do eixo HHA, influencia sobre sono paradoxal e recentes evidencias mostrando a influencia da PRL sobre memorias hipocampo-dependentes; a proposta do presente estudo foi avaliar se a administracao subcutanea de PRL durante o protocolo de privacao de SP por 96 h pelo metodo das plataformas multiplas modificado poderia reverter, ou minimizar, o prejuizo na evocacao da tarefa de CMC quando testada logo apos a manipulacao. O estudo incluiu dois grupos: controle e privado de SP, subdivididos em 2 tratamentos: salina e prolactina (ratos Wistar machos, n=9-10 por grupo). Nenhum efeito da prolactina sobre o prejuizo na tarefa de CMC induzidos pela privacao de SP foi observado. Porem os animais naoprivados (controle), quando tratados com PRL apresentaram manutencao do peso corporal ao longo da PSP, ao inves de aumento, como ocorreu com o grupo tratado com veiculo. Esses resultados indicam que a administracao exogena de PRL nao reverte os prejuizos cognitivos induzidos pela privacao de SP
Palavra-chave Animais
Prolactina
Privação do Sono
Medo
CONDICIONAMENTO(PSICOLOGIA)
Memória
Animais
Idioma Português
Data de publicação 2014
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2014. 75 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 75 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23182

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta