Avaliação quantitativa do proteoma do fungo Paracoccidioides brasiliensis, isolado Pb18, com distintos graus de virulência

Avaliação quantitativa do proteoma do fungo Paracoccidioides brasiliensis, isolado Pb18, com distintos graus de virulência

Título alternativo Titulo em ingles: Quantitative evaluation of the proteome of Paracoccidioides brasiliensis, Pb18 isolated, with different degrees of virulence
Autor Castilho, Daniele Goncalves Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Batista, Wagner Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Microbiologia e Imunologia – São Paulo
Resumo Este trabalho avaliou de forma quantitativa a composicao proteica do fungo patogenico Paracoccidioides brasiliensis na fase de levedura. Esta analise foi realizada no isolado Pb18 com distintos perfis de infeccao em camundongo B10.A (Pb18 virulento e Pb18 atenuado). Alem disso, foi realizada a analise comparativa dos dados do proteoma de ambos os isolados para caracterizar possiveis fatores de virulencia em P. brasiliensis. Para tanto, o extrato proteico de celulas leveduriformes do isolado Pb18 atenuado (mantido por anos em cultura) e Pb18 virulento (recem-isolado de animal) foram digeridos com tripsina e, os peptideos resultantes foram marcados com formaldeido e D2-formaldeido e, apos a marcacao, as amostras foram analisadas por LC-MS/MS. Utilizando esta estrategia foi possivel identificar e quantificar 256 proteinas, sendo que 101 proteinas apresentaram expressao diferencial aumentada no isolado Pb18 virulento, e 129 proteinas no Pb18 atenuado. Entre as proteinas com expressao aumentada (> 6 vezes) no isolado Pb18 virulento estao a catalase peroxissomal (PADG_00324), a superoxido dismutase (PADG_07418), Cdc42 (PADG_05369), e a protease A vacuolar (PADG_00634). Todas as proteinas identificadas e quantificadas foram agrupadas de acordo com as suas categorias funcionais e, os resultados obtidos mostraram que o isolado Pb18 virulento apresenta uma reorganizacao global do metabolismo e aumento na expressao de proteinas que participam da resposta ao estresse. As diferencas quantitativas observadas foram confirmadas em analises de PCR em tempo real e atividades enzimaticas. Dessa forma, podemos sugerir que as proteinas identificadas neste trabalho contribuem para a virulencia de P. brasiliensis. Este e o primeiro trabalho que utiliza a estrategia de espectrometria de massas para identificar fatores de virulencia utilizando um mesmo isolado fungico com distintos graus de virulencia. Os achados apresentados neste trabalho poderao iniciar estudos para elucidar a relacao parasito-hospedeiro nesta importante micose sistemica
Palavra-chave Paracoccidioides
Fatores de Virulência
Proteômica
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2014
Publicado em CASTILHO, Daniele Gonçalves. Avaliação quantitativa do proteoma do fungo Paracoccidioides brasiliensis, isolado Pb18, com distintos graus de virulência. 2014. 146 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2014.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 145 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23171

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14365.pdf
Tamanho: 1.589MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta