Efeito do tratamento com simbiótico em portadores de estomatite aftosa recorrente

Efeito do tratamento com simbiótico em portadores de estomatite aftosa recorrente

Título alternativo Effect of symbiotic treatment in patients with recurrent aphthous stomatitis
Autor Mimura, Maria Angela Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Penido, Norma de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Otorrinolaringologia) – São Paulo
Resumo A estomatite aftosa recorrente (EAR) e uma doenca inflamatoria cronica que se caracteriza por surtos de lesoes ulcerativas na mucosa oral. Ha evidencias que na EAR a polarizacao da resposta imune para o tipo Th1 tem papel importante na etiopatogenia da doenca e que, a utilizacao de simbioticos poderia estimular maior atividade dos linfocitos T reguladores, influenciando favoravelmente a evolucao da EAR. Objetivos: Avaliar a evolucao clinica dos portadores de estomatite aftosa recorrente frente ao uso do simbiotico Lactofos®/Simbioflora®, analisando a sintomatologia, a frequencia das crises, numero, duracao e tamanho das lesoes. Comparar o perfil imunologico dos pacientes portadores de estomatite aftosa recorrente, por meio dos niveis de citocinas com os controles e entre si, antes e apos o tratamento. Metodo: Realizamos ensaio clinico duplo cego randomizado placebo controlado, com 3 grupos. Um grupo controle composto por 30 individuos saudaveis e 2 grupos com EAR (grupo Lactofos® com 22 pacientes, grupo placebo com 23 pacientes). Os dois grupos foram instruidos a tomar 2 saches ao dia durante 120 dias. Foram realizadas coletas de sangue em 3 momentos, no momento inicial (pre-tratamento, T0), 120 dias apos o inicio do tratamento (final do tratamento T4) e 2 meses apos a interrupcao do medicamento (T6). Foram feitas analises das citocinas no soro, em sobrenadante de cultura estimulada por fitohemaglutinina (PHA) e nao estimulada de celulas mononucleares de sangue periferico(PBMC) utilizando o kit Kit MILLIPLEX MAP Human Cytokine/Chemokine Magnetic Bead Panel, HCYTOMAG-60K (Millipore u Missouri, EUA). Na analise estatistica foram utilizados testes ANOVA, Mann-Whitney e t-student. Resultados: Pacientes que fizeram uso de Lactofos®/Simbioflora® apresentaram melhora na variavel clinica DOR quando comparados ao grupo placebo (p=0,027), nao havendo diferenca para as outras variaveis clinicas avaliadas. Os efeitos colaterais observados foram semelhantes nos dois grupos, mas a flatulencia (p=0,003) e o intestino solto (p=0,04) foram significantes para os pacientes em uso de Lactofos®/Simbioflora®. Constatamos diferenca significante nas citocinas IFN-γ, IL-4 e IL-6 no soro dos PBMCs dos pacientes ao comparar o grupo controle e o grupo EAR. Em relacao ao tratamento ao longo do tempo pudemos observar que o IFN-γ (p=0,023), IL-4(p=0,045), IL-10 (p=0,000) e Il-12p70 (p=0,027) apresentaram diferenca significante entre os tratamentos e ou entre os momentos (T0, T4 e T6). Conclusao: O simbiotico Lactofos®/Simbioflora® foi eficiente na melhora de uma unica variavel clinica, a DOR quando comparado com o placebo. Os pacientes portadores de estomatite aftosa recorrente apresentam perfil misto de resposta imune Th1/Th2 quando comparados com o grupo controle no momento inicial do estudo. O simbiotico Lactofos®/Simbioflora® induz resposta Th1 por meio de aumento de IL-12 e IFN-γ, e resposta Th2 devido ao aumento de IL-4 e IL-10
Palavra-chave Humanos
Estomatite Aftosa/terapia
Probióticos/uso terapêutico
Células Th1/imunologia
Células Th2/imunologia
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Humanos
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2013
Publicado em MIMURA, Maria Angela Martins. Efeito do tratamento com simbiótico em portadores de estomatite aftosa recorrente. 2013. 112 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 95 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23156

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14430.pdf
Tamanho: 2.352MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta