Aristóteles para Neurociência: Proposta de um modelo conceitual para o estudo da cognição

Aristóteles para Neurociência: Proposta de um modelo conceitual para o estudo da cognição

Título alternativo Aristotle and Neuroscience: proposition of a conceptual model for the study of Cognition
Autor Rabello, Guilherme Malzoni da Motta Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Cavalheiro, Esper Abrão Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Neurologia/Neurociências - São Paulo
Resumo O objetivo desse trabalho e propor um modelo conceitual para a NeuroCiência Cognitiva baseado na Filosofia de Aristoteles. Toda Ciência depende de uma base conceitual para o seu desenvolvimento. No caso da NeuroCiência, esses conceitos necessariamente devem abranger dois campos distintos: de um lado a descricao de fenomenos puramente biologicos, de outro o entendimento de caracteristicas propriamente animais e humanas. Atualmente a neuroCiência tem dificuldade de transitar entre esses dois niveis e Aristoteles pode ajudar a fornecer a base conceitual necessaria. Com isso em mente, o pensamento aristotelico E analisado concentrando-se no tratado De Anima. A partir dessa analise e possivel determinar que o processo cognitivo para Aristoteles e baseado em alguns conceitos chave, sobretudo: percepcao, Senso Comum, imaginacao intelecto e razao. Em seguida, uma analise da neuroCiência e feita para mostrar os campos nos quais essa abordagem poderia ser util. Apos uma apresentacao da neuroCiência, a tese se concentra em descrever algumas questoes pertinentes nos campos de percepcao, visao e memoria e aprendizagem. Por fim, um e modelo proposto a partir dos conceitos analisados no Capitulo 1 e aplicado aos problemas reais discutidos no Capitulo 2 da neuroCiência cognitiva

The goal of the thesis is to propose a conceptual model for cognitive neuroscience based on the philosophy of Aristotle. Every Science depends on its conceptual base for its development. In neuroscience’s case, these concepts must necessarily encompass two distinct fields: on one hand the description of purely biological phenomena, on the other hand the understanding of characteristics properly animal or human. Currently , neuroscience has difficulties to move between these two levels of understanding and de scription. It is argued that Aristotle could help to provide the necessary conceptual framework to solve this problem. With that in mind we analyze Aristotelian thought, then approach neuroscience to show which of its fields could profit from Aristotle. An d final, a conceptual model is proposed and applied to real problems of cognitive neuroscience.
Palavra-chave Neurociências
Cognição
Conhecimento
Filosofia
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2014
Publicado em RABELLO, Guilherme Malzoni da Motta. Aristóteles para Neurociência: Proposta de um modelo conceitual para o estudo da cognição. 2014. 128 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2014.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 128 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23143

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14353.pdf
Tamanho: 1.063MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta