Estratégias de enfrentamento nas disfonias orgânica e comportamental

Estratégias de enfrentamento nas disfonias orgânica e comportamental

Título alternativo Coping strategies on organic and behavioral dysphonia
Autor Vaiano, Thays Christina Garcia Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Behlau, Mara Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Distúrbios da Comunicação Humana (Fonoaudiologia) – São Paulo
Resumo Objetivo: Analisar as estrategias de enfrentamento utilizadas por individuos com diagnostico de disfonia organica e individuos com diagnostico de disfonia de base comportamental. Metodo: Participaram da pesquisa 53 sujeitos divididos em dois grupos: Grupo 1 (G1) formado por 33 pacientes com disfonia organica e Grupo 2 (G2)formado por 20 pacientes com disfonia comportamental. Todos responderam um questionario de identificacao e caracterizacao pessoal, Lista de Sinais e Sintomas de Voz, Protocolo de Estrategias de Enfrentamento das Disfonias u PEED 10, Protocolo Qualidade de Vida em Voz - QVV. Resultados: A auto-avaliacao vocal, o numero de sinais e sintomas e os escores do QVV nao diferenciaram os grupos. Pacientes com disfonia organica utilizam mais estrategias de enfrentamento que sujeitos com disfonia organica (p=0,018). Individuos com disfonia organica (G1) utilizam em primeiro lugar mais estrategias de autocontrole (6,58), seguido de evitacao/passividade (6,27), busca de informacao (5,36) e ressignificacao (3,70), portanto, este grupo faz mais uso de estrategias com foco na emocao. O grupo de individuos com disfonia comportamental (G2) utiliza em primeiro lugar, a estrategia com foco no problema de busca de informacao (5,65), seguida por estrategias com foco na emocao, tais como ressignificacao (4,60), autocontrole (4,50) e evitacao/passividade (1,55). Em ambos grupos pudemos observar que quanto maior o numero de estrategias utilizadas para enfrentar a difonia, melhores os escores do QVV. Conclusao: Individuos com disfonia organica e comportamental usam estrategias de enfrentamento variadas, o primeiro grupo faz mais uso de estrategias com foco na emocao e o segundo, com foco no problema. A quantidade de estrategias de enfrentamento utilizada correlaciona-se positivamente com a qualidade de vida nos aspectos relacionados a voz. O numero e tipo de estrategias utilizadas para enfrentar um disturbio de voz estao relacionados a percepcao do impacto da disfonia na qualidade de vida do paciente
Palavra-chave Humanos
Disfonia
Distúrbios da Voz
Adaptação Psicológica
Qualidade de Vida
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2014
Publicado em VAIANO, Thays Christina Garcia. Estratégias de Enfrentamento nas Disfonias Orgânica e Comportamental. 2014. 69 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2014.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 69 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23142

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14296.pdf
Tamanho: 885.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta