Comparação do teste tuberculÍnico com o ensaio de liberação de interferon-gama (IGRA) para detecção da infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis e da tuberculose doença em pacientes infectados pelo HIV/AIDS

Comparação do teste tuberculÍnico com o ensaio de liberação de interferon-gama (IGRA) para detecção da infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis e da tuberculose doença em pacientes infectados pelo HIV/AIDS

Título alternativo Interferon-gamma release assay (IGRA) compared to tuberculin skin test for detection of latent Mycobacterium tuberculosis infection and tuberculosis disease in HIV-infected/AIDS patients
Autor Klautau, Giselle Burlamaqui Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Rodrigues, Denise do Socorro da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Infectologia – São Paulo
Resumo A tuberculose (TB) e um grave problema de Saúde publica no Brasil e a principal causa de morte em pacientes com AIDS. Ate 2001, o Teste Tuberculinico (TT) era a unica ferramenta disponivel para avaliacao de individuos com suspeita de infeccao latente pelo Mycobacterium tuberculosis (ILTB); nos ultimos anos, ganhou espaco o IGRA (Interferon Gamma Release Assay) que detecta o IFN-gama secretado por celulas T circulantes, quando estimuladas ex vivo por antigenos especificos do M. tuberculosis (Mtb). O papel do IGRA para o diagnostico da ILTB e da TB doenca em pacientes infectados pelo HIV ainda nao esta bem estabelecido. Este estudo transversal comparou o TT com o IGRA (QuantiFERON®-TB Gold In Tube, Cellestis, Carnegie, Australia) para o diagnostico da ILTB e da TB doenca. Um total de 270 individuos foram divididos em tres grupos: grupo 1, 90 pacientes infectados pelo HIV e com risco de ILTB; grupo 2, 90 pacientes infectados pelo HIV com TB doenca e grupo 3, 90 individuos nao infectados pelo HIV, com risco de ILTB. No grupo 1, o IGRA apresentou melhor desempenho, e melhor concordancia com o diagnostico de ILTB que o TT (Kappa: 0,769 e 0,384, respectivamente) e demonstrou, ainda, boa concordancia com o risco de infeccao pelo Mtb (Kappa: 0,724). No grupo 3, o TT e o IGRA apresentaram boa sensibilidade (92,11% e 97,37%, respectivamente); o TT apresentou melhor concordancia com o diagnostico de ILTB do que o IGRA (Kappa: 0,580 e 0,214, respectivamente); contudo, o valor preditivo negativo (VPN) do IGRA de acordo com o risco foi mais alto do que o do TT (95,24% e 57,14%, respectivamente). No grupo 2, a sensibilidade dos dois testes foi baixa (TT: 25,56% e IGRA: 65,56%); porem, o IGRA mostrou melhor desempenho que o TT em pacientes mais imunossuprimidos, avaliados pela contagem de TCD4 (ponto de corte do IGRA: 187 celulas/mm³ e do TT: 473 celulas/mm³). Concluimos que para deteccao de ILTB, o IGRA demonstrou melhor desempenho que o TT nos infectados e nos nao infectados pelo HIV e demonstrou, ainda, melhor associacao com o risco de infeccao pelo M. tuberculosis. Todavia, nos nao infectados o TT demonstrou melhor associacao com o diagnostico de ILTB, enquanto que o VPN do IGRA foi superior. Nos individuos coinfectados (HIV/TB-doenca), o IGRA mostrou melhor desempenho que o TT e foi capaz de detectar a doenca em pacientes mais imunossuprimidos; todavia, os dois testes apresentaram baixa sensibilidade e nao foram apropriados para o diagnostico da doenca. O presente estudo indica que o IGRA e um bom metodo para o diagnostico da ILTB mas nao para o diagnostico da TB doenca
Palavra-chave Mycobacterium tuberculosis
Teste Tuberculínico/métodos
Testes de Liberação de Interferon-gama/métodos
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Tuberculose Latente/diagnóstico
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2014
Publicado em KLAUTAU, Giselle Burlamaqui. Comparação do teste tuberculínico com o ensaio de liberação de interferon-gama (IGRA) para detecção da infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis e da tuberculose doença em pacientes infectados pelo HIV/AIDS. 2014. 178 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2014.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 178 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23139

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14352.pdf
Tamanho: 5.035MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta