Resposta da atividade inflamatória de pacientes com doença de Crohn, em uso de terapia biológica, avaliada pelos índices clinico, endoscópico, histológico e marcadores séricos e fecais.

Resposta da atividade inflamatória de pacientes com doença de Crohn, em uso de terapia biológica, avaliada pelos índices clinico, endoscópico, histológico e marcadores séricos e fecais.

Título alternativo Response of inflammatory activity in patients with CrohnÆs disease using biological therapy assessment by clinic, endoscopic, histological indexes and serium and faecal markers
Autor Nogueira, Islaine Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Miszputen, Sender Junkiel Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Gastroenterologia – São Paulo
Resumo Contexto - O uso de marcadores fecais para a monitorizacao da doenca Crohn e muito importante para a avaliacao da resposta ao tratamento instituido. Objetivo - Avaliar a atividade inflamatoria da doenca de Crohn comparando os marcadores fecais (calprotectina e lactoferrina), colonoscopia com biopsias, Crohn's Disease Activity Index (CDAI) e marcadores sericos antes do uso do Infliximabe, apos a fase de inducao e apos a fase de manutencao, alem de correlacionar a gravidade da apresentacao da inflamacao com os anticorpos ASCA e pANCA. Metodo - Foram incluidos 17 pacientes com diagnostico previo de doenca de Crohn, que faziam uso da terapia convencional, mas que necessitaram da Introdução da terapia biologica: Infliximabe. Esses pacientes realizaram colonoscopias com biopsias, exames de atividade inflamatoria serica, fecal (calprotectina e lactoferrina) e analise do CDAI nas fases pre Infliximabe, pos inducao (semana 8) e pos manutencao (semana 32). Resultados - Houve queda significativa (P = 0,04) da calprotectina entre as fases pre Infliximabe e pos inducao, o mesmo nao ocorrendo apos a fase de manutencao. A lactoferrina manteve-se positiva nas tres fases do estudo. Na analise histologica, houve diferenca significativa apenas entre as fases pre Infliximabe e pos manutencao (P = 0,036), com 60% dos pacientes apresentando melhora histologica apos o periodo de acompanhamento. O CDAI apresentou diferenca significativa entre as fases pre Inflixisimabe e pos inducao entre as fases pre Infliximabe e pos manutencao (P<0,01). ASCA correlaciono-se com gravidade da apresentacao da doenca (p=0,019) e pANCA correlacinou-se com pior indice endoscopico (p=0,024). Conclusao - A dosagem da calprotectina e a deteccao da lactoferrina nas fezes de pacientes com doenca de Crohn em uso de terapia biologica (Infliximabe) nao permitiram monitorizar a atividade inflamatoria, pois tiveram apenas correlacoes isoladas com os demais parametros analisados. A calprotectina e a lactoferrina nao foram capazes de monitorizar a atividade inflamatoria nos pacientes com doenca de Crohn em uso de terapia biologica. A positividade do ASCA esteve associada com um comportamento mais agressivo da apresentacao da doenca de Crohn. No unico paciente com pANCA positivo, houve correlacao com gravidade endoscopica
Palavra-chave Humanos
Doença de Crohn/terapia
Marcadores Biológicos
Resultado do Tratamento
Lactoferrina
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 88 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 88 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23100

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta