Impacto da infusao prolongada de antimicrobianos beta-lactamicos na morbidade e mortalidade de pacientes criticos

Impacto da infusao prolongada de antimicrobianos beta-lactamicos na morbidade e mortalidade de pacientes criticos

Título alternativo Impact of extended infusion of beta-lactams on outcomes of critically ill patients
Autor Macedo, Rodrigo Spineli Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Infeccoes por microorganismos multirresistentes tem se transformado, nos ultimo anos, num grave problema de Saúde publica. A escassez de lancamento de novos agentes efetivos contra estes patogenos leva a necessidade de otimizacao do uso, atraves de parametros farmacodinamicos, dos antimicrobianos ja existentes e a infusao prolongada de beta-lactamicos surge como uma alternativa viavel para este problema. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi analisar o impacto da implementacao de um protocolo de infusao prolongada de beta-lactamicos em pacientes criticos admitidos em duas unidades de terapia intensiva (UTI) de um hospital-escola. Materiais e Metodos: Um estudo quasi-experimental (do tipo oantes e depoiso) foi conduzido no periodo entre maio de 2011 a abril de 2013 com pacientes internados em duas UTIs medico-cirurgicas. Comparamos os desfechos clinicos dos pacientes que receberam cinco antibioticos beta-lactamicos em infusao intermitente (primeiro periodo) versus aqueles que receberam os mesmo antibioticos em infusao prolongada (segundo periodo). Mortalidade em 14 dias, 28 dias, em UTI e hospitalar foram analisadas junto com desfechos secundarios, como duracao de uso de drogas vasoativas, ventilacao mecanica, tempo de pirexia e leucocitose. Preditores de mortalidade hospitalar e em 28 dias foram avaliados. Resultados: 106 pacientes foram incluidos no estudo (52 pacientes no grupo da infusao intermitente e 54 pacientes no grupo da infusao prolongada). Em relacao aos desfechos clinicos, nao houve diferenca significativa na mortalidade em 14 dias (12,2% vs. 8,3%, p=0.76), em 28 dias (4,1% vs. 10,41%; p=0,41), em UTI (30,6% vs. 25%, p=0,69) e hospitalar (40,8% vs. 39,6%, p=0,96). Entre os desfechos secundarios, duracao da ventilacao mecanica (seis dias vs. dez dias; p=.0099) e duracao da leucocitose (cinco dias vs. oito dias; p=.0009) foram maiores no segundo periodo. Duracao do suporte inotropico (OR 1.12; 95% CI 1.01-1.24 p=.034) e IRA (OR 10.17; 95% CI 1,16-89,03 p=.036) foram preditores de mortalidade hospitalar, enquanto que IRA (OR 24,38; 95% CI 2,79-212,74 p=0,0039) e escore SOFA (OR 1,42; 95% CI 1,11-1,81 p=0,0058) foram preditores de mortalidade em 28 dias. Conclusao: Nosso estudo nao mostrou diferencas entre as duas modalidade de infusao de beta-lactamicos entre pacientes criticos. InsufiCiência renal aguda, SOFA e duracao de suporte inotropico foram preditores de mortalidade
Palavra-chave Humanos
beta-Lactamas
Anti-Infecciosos
Unidades de Terapia Intensiva
Mortalidade
Morbidade
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2014
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2014. 76 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 76 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23098

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta