Hamster (Mesocricetus auratus) cheek pouch as an experimental model to investigate human skin and keloid heterologous graft

Hamster (Mesocricetus auratus) cheek pouch as an experimental model to investigate human skin and keloid heterologous graft

Título alternativo Bolsa jugal no hamster (Mesocricetus auratus) como modelo experimental de investigação de enxertos heterólogos de pele humana e quelóide
Autor Hochman, Bernardo Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Bôas, Flaviane Cássia Vilas Autor UNIFESP Google Scholar
Mariano, Mario Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
São Paulo University Biomedical Sciences Institute Immunology Department
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo To describe the integration process of grafts of total human skin and keloid in hamster (Mesocricetus auratus) cheek pouch, whose sub-epithelium is naturally an Immunologically Privileged Site. Fragments of human normal skin and keloid from the breast region of mulatto female patients were transplanted into the cheek pouch subepithelium in situ. Surgical procedure and grafted pouches for microscopic exam at several time points of the transplantation were standardized. The integration of grafted fragments of human skin and keloid was seen in late periods (84 days) since the microscopic assessment showed the presence of blood vases within the conjunctive tissue of grafted fragments. It was also possible to see among the grafted fragments the epithelium, the appearing of early cellular infiltrated, epithelial secretion of keratin, the presence of melanocytes, and delayed changes on the aspect of collagen fibers of conjunctive tissue. Pooled results allow to define hamster cheek pouch sub-epithelium as an experimental model to investigating heterologous graft physiology of human total skin and keloid with epithelium.

Descrever a integração dos enxertos de pele total humana e quelóide na bolsa jugal do hamster (Mesocricetus auratus), cujo subepitélio é, naturalmente, um Local de Privilégio Imunológico. Foram transplantados fragmentos, de pele humana normal e de quelóide, obtidos da região mamária de pacientes pardas, no subepitélio da bolsa jugal in situ. O procedimento operatório, e de preparo das bolsas enxertadas para exame microscópico em vários períodos de transplante, foi padronizado. Verificou-se a integração dos fragmentos enxertados de pele humana e de quelóide em períodos tardios (84 dias), uma vez que a avaliação microscópica revelou a presença de vasos sangüíneos no tecido conjuntivo dos fragmentos enxertados. Foi também possível observar, nos fragmentos enxertados, o epitélio, o aparecimento de infiltrado celular incipiente, secreção epitelial de queratina, presença de melanócitos e alterações tardias no aspecto das fibras colágenas do tecido conjuntivo. Os resultados, em conjunto, permitem estabelecer o subepitélio da bolsa jugal do hamster como modelo experimental para investigação da fisiologia de tranplantes heterólogos de pele total humana e quelóide com epitélio.
Palavra-chave Mesocricetus
Transplantation, heterologous
Skin transplantation
Keloid
Mesocricetus
Transplante heterólogo
Transplante de pele
Quelóide
Idioma Inglês
Data de publicação 2004-12-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 19, p. 79-88, 2004.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 79-88
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502004000700014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-86502004000700014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2306

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-86502004000700014.pdf
Tamanho: 474.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta