Participacao da corticosterona, adrenalina e noradrenalina na re-exposicao a tarefas aversivas

Participacao da corticosterona, adrenalina e noradrenalina na re-exposicao a tarefas aversivas

Título alternativo Participation of corticosterone, adrenaline and noradrenaline on re-exposure to aversive tasks: modulation of aversive long-term memories
Autor Careaga, Mariella Bodemeier Loayza Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Os processos mnemonicos, como aprendizagem e memoria, sao essenciais para a adaptacao dos individuos as modificacoes do ambiente e, consequentemente, para sua sobrevivencia. Diversos estudos indicam o envolvimento dos hormonios secretados durante situacoes de estresse, como os glicocorticoides (GC), a adrenalina e a noradrenalina, na regulacao das funcoes mnemonicas. Tanto os GC quanto os hormonios adrenergicos modulam a consolidacao e a evocacao da memoria, sendo interessante ressaltar a interacao de complementaridade que existe entre suas acoes no que diz respeito a modulacao de memorias aversivas. Assim, os efeitos facilitadores dos GC na consolidacao, bem como seus efeitos deleterios na evocacao, quando em concentracoes altas, sao explicados em grande parte por essa interacao. Por outro lado, a reducao das concentracoes dos GC tambem esta associada ao prejuizo na consolidacao e evocacao e os mecanismos mediadores desse efeito ate hoje nao sao bem esclarecidos. Dessa forma, o presente estudo buscou verificar quais seriam as consequencias da reducao dos GC sobre a evocacao e o posterior processamento da memoria de medo em roedores e se esse efeito depende ou necessita da sinalizacao β-adrenergica, que desempenha um papel importante na mediacao dos efeitos deleterios de elevadas concentracoes de GC. A administracao de metirapona (inibidor da sintese de GC) 90 min antes do primeiro teste das tarefas de condicionamento de medo ao contexto e ao som induziu prejuizo no desempenho dos animais nessas tarefas que nao perdurou, uma vez que se verificou aumento do tempo de congelamento em uma avaliacao subsequente. Esse efeito pode sugerir uma acao deleteria do tratamento sobre a evocacao dessas memorias aversivas. A administracao imediatamente apos o primeiro teste nao alterou o desempenho dos animais na tarefa de condicionamento de medo ao contexto, sugerindo que o tratamento nao deve modular processos desencadeados pela reativacao da memoria. Por sua vez, as alteracoes decorrentes do tratamento com metirapona foram independentes da sinalizacao β-adrenergica, uma vez que a administracao concomitante de propranolol nao modificou os efeitos observados com metirapona nas duas tarefas
Palavra-chave Memória
Metirapona
Propranolol
Condicionamento (Psicologia)
Estresse Psicológico
Ratos Wistar
Idioma Português
Data de publicação 2014
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2014. 78 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 78 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23059

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta