Autoavaliação do comportamento comunicativo ao falar em público das diferentes categorias profissionais

Autoavaliação do comportamento comunicativo ao falar em público das diferentes categorias profissionais

Título alternativo Self-Assessment of communicative behavior on public speaking of diverse professionals
Autor Ugulino, Ana Celiane da Nobrega e Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Behlau, Mara Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Distúrbios da comunicação humana (fonoaudiologia) – São Paulo
Resumo Objetivo: Compreender como os diferentes profissionais se autoavaliam ao falar em publico u FP, identificar as alteracoes de voz e fala, situacoes de nervosismo e manifestacoes de ansiedade nessa situacao, de acordo com o genero e idade. Metodos: Participaram 700 profissionais ativos, 456 mulheres e 244 homens, media de idade de 35 anos, caracterizados de acordo com a demanda vocal em: suporte (n=113), transmissores (n=96), informantes (n=248), lideres/vendedores (n=139) e artistico (n=104). Foram aplicados dois instrumentos: a Escala de Autoavaliacao ao FP - SSPS, com 10 questoes e duas subescalas: positiva e negativa e o Questionario de Autoavaliacao das Habilidades de Voz e Fala em Diversos Contextos Comunicativos - QCC, com 26 questoes. Resultados: Os escores do SSPS foram elevados, refletindo a exigencia de qualidade nas situacoes de FP, sem diferenca entre as categorias profissionais. Houve relato de alteracao vocal e de fala ao FP, sendo a primeira a mais frequente, com a voz variando de acordo com a situacao para os grupos: informantes (59,7%), transmissores (54,2%), artistico (51,9%), lideres/vendedores (43,9%) e suporte (41,6%), sendo que o tremor vocal foi o sintoma mais prevalente para os grupos: lideres/vendedores (30,2%), suporte (30,1%) e transmissores (29,2%). Houve tambem relato de variacao na qualidade da fala de acordo com a situacao, para os grupos: transmissores (51%), informantes (47,6%) e suporte (36,3%), e velocidade de fala aumentada foi o sintoma mais frequente para os grupos: suporte (46%), informantes (39,1%), transmissores (38,5%) e lideres/vendedores (26,6%). Situacoes de nervosismo foram relatadas por profissionais de todas as categorias, principalmente quanto a inseguranca com o conteudo para os grupos: suporte (64,4%), artistico (51,9%), informantes (51,6%) e lideres/vendedores (44,6%) e ser avaliado ao FP para os transmissores (45,8%). Quanto as manifestacoes de ansiedade ao FP os principais resultados foram: palpitacoes para suporte (36,6%), tremor na voz para transmissores (34,4%), tremor na voz e palpitacoes para informantes (33,5%), gestualidade excessiva para o artistico (31,7%) e tremor nas maos para lideres/vendedores (30,2%). Houve influencia do genero para alguns aspectos de voz e fala, assim como para as situacoes de nervosismo e manifestacoes de ansiedade, sendo que mulheres apontaram maiores desvios na sua comunicacao em publico do que os homens. Observou-se ainda menor presenca de desconforto ao FP e habilidade de manter voz e fala nessas situacoes em uma faixa etaria maior que a maioria dos relatos de presenca de nervosismo e manifestacoes de ansiedade. Conclusoes: Os diferentes profissionais, independentemente da experiencia e demanda vocal, avaliam as situacoes de falar em publico como desafiadoras, relatam possibilidade de desvios na comunicacao nesses momentos, alem de sintomas de nervosismo e manifestacoes de ansiedade. Essa situacao e mais dificil de ser enfrentada, em alguns aspectos, para as mulheres e parece haver influencia positiva da idade na reducao do desconforto ao FP
Palavra-chave Voz
Fala
Ansiedade
Medo
Protocolos
Categorias de Trabalhadores
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2014
Publicado em UGULINO, Ana Celiane da Nóbrega e. Autoavaliação do Comportamento Comunicativo ao Falar em Público das diferentes categorias profissionais. 2014. 78 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2014.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 78 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23039

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14250.pdf
Tamanho: 1.162MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta