Cisplatina ou carboplatina associadas a um agente de terceira geracao no carcinoma pulmonar de celulas nao pequenas avancado

Cisplatina ou carboplatina associadas a um agente de terceira geracao no carcinoma pulmonar de celulas nao pequenas avancado

Título alternativo Cisplatin or carboplatin in association with third-generation agent for advanced non-small cell lung cancer: a systematic review
Autor Castria, Tiago Biachi de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar a eficacia e a seguranca de regimes de quimioterapia de terceira geracao contendo carboplatina ou cisplatina, em pacientes com carcinoma pulmonar de celulas nao pequenas avancado (CPCNP). Metodos: Revisao sistematica realizada de acordo com a metodologia do Cochrane Handbook of Systematic Reviews of Interventions. Foi realizada busca eletronica nas bases de dados PUBMED, EMBASE, LILACS, alem de busca nos anais dos congressos da Sociedade Americana de Oncologia Clinica e em base de registro de ensaios clinicos. Foram incluidos ensaios clinicos randomizados comparando cisplatina e carboplatina associadas a um mesmo agente de terceira geracao em casos de carcinoma pulmonar de celulas nao pequenas avancado. Foram considerados todos os regimes, doses e duracao de tratamento. O desfecho primario foi a sobrevida global e os desfechos secundarios incluiram sobrevida em um ano, qualidade de vida, taxa de resposta e toxicidade. O risco de vies dos estudos incluidos foi avaliado e, quando possivel, graficos de metanalise foram elaborados. Resultados: Foram incluidos nove ensaios clinicos com 5.545 pacientes, com 3.940 disponiveis para metanalise. Nao houve diferenca na sobrevida global (HR 1.00; 95% IC 0.51 - 1.97, I2 = 0%) ou sobrevida em um ano (RR 0.98; 95% IC 0.88 to 1.10, I2 = 33%) entre aqueles que receberam cisplatina ou carboplatina. Nao foi possivel avaliar a qualidade de vida entre os estudos incluidos. A taxa de resposta entre aqueles que receberam cisplatina foi superior (RR 0.88; 95% IC 0.78 - 1.00, I2 = 3%), porem, quando analisados apenas estudos com gencitabina ou paclitaxel, essa diferenca nao foi significativa (RR 0.92; 95% IC 0.73 - 1.16, I2 = 34% e RR 0.89; 95% IC 0.74 - 1.07, I2 = 0%, respectivamente). A cisplatina foi associada a uma maior incidencia de nauseas ou vomitos (RR 0.47; 95% IC 0.33 to 0.68, I2 = 56%), no entanto, a carboplatina induziu mais a plaquetopenia e a neurotoxicidade (RR 1.99; 95% CI 1.33 - 2.98, I2 = 32% e RR 1.58; 95% IC 1.06 to 2.35, I2 = 0%, respectivamente). Conclusoes: Baseado em estudos com risco de vies incerto, regimes com carboplatina ou cisplatina associadas a um agente de terceira geracao possuem eficacia semelhante quanto a sobrevida, mas diferentes perfis de toxicidade. Quando usadas em associacao ao paclitaxel ou gencitabina, ambas possuem taxas de resposta semelhante. Portanto, a escolha do agente deve considerar o perfil de toxicidade esperado e as comorbidades do paciente
Palavra-chave Neoplasias Pulmonares
Neoplasias Pulmonares/quimioterapia
Cisplatino
Metanálise
Revisão
Idioma Português
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 91 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 91 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Texto
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23010

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta