Avaliacao da concentracao serica do fator de crescimento do endotelio vascular e expressao de seus receptores em pacientes com leucemia linfocitica cronica

Avaliacao da concentracao serica do fator de crescimento do endotelio vascular e expressao de seus receptores em pacientes com leucemia linfocitica cronica

Título alternativo Serum levels of the vascular endothelial growth factor and expression of its receptors in patients with chronic lymphocytic leukemia
Autor Faria, Mariane Ferreira de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Pacientes com leucemia linfocitica cronica (LLC) apresentam densidade microvascular aumentada na medula ossea e linfonodos. O VEGF (fator de crescimento do endotelio vascular) e um potente fator pro-angiogenico que regula o crescimento vascular via ativacao da familia de receptores do VEGF (VEGFR). Estudos mostram resultados controversos em relacao aos niveis sericos de VEGF e prognostico da doenca e, ainda, a correlacao entre VEGF e VEGFR nos linfocitos de LLC necessita ser esclarecida. Objetivos: Determinar a concentracao serica de VEGF e expressao do receptor VEGFR em linfocitos B de pacientes com LLC. Avaliar o impacto de ambos no prognostico e a correlacao entre o VEGF e seu receptor. Material e metodos: Foram estudados 41 pacientes com diagnostico de LLC sem tratamento previo, 26 (63%) eram do genero masculino. A idade mediana foi de 71 anos, variando de 52 a 88 anos. Foram ainda avaliados 14 voluntarios saudaveis (6 do genero masculino; idade mediana=54 anos, variacao: 32 a 79), como controles. O VEGF serico foi determinado pela tecnica de ELISA e o VEGFR foi avaliado em linfocitos B perifericos por citometria de fluxo, sendo os resultados expressos em intensidade media de fluorescencia (IMF). Amostras de RNA extraidas de celulas criopreservadas foram estudadas para o estado mutacional dos genes IgVH, atraves de PCR qualitativa e sequenciamento (ABL3130xl Genetic Analizer, Applied Biosystems), considerando-se mutado quando a homologia em relacao a sequencia germline era <98%. A mediana do tempo de seguimento foi de 29 meses. Resultados: A maioria dos pacientes encontrava-se em estagio precoce da doenca (Binet A, 71%; B 27% e C 2%), DHL foi &#8805;237 UI em 52,5%% e Beta 2 microglobulina &#8805;2,7 mg/dL em 53,8%. A expressao do CD38 foi positiva (>30%) em 41% dos casos e os genes IgVH eram mutados em 67%. Os valores de media e mediana do VEGFR em IMF dos individuos controle [(480,30±244,7 e 356 (variacao 222 a 1072), respectivamente, foram significantemente maiores que os valores encontrados em pacientes [(164,97±193,56; 74 (variacao 8 a 730)], respectivamente (p= 0,001). Nao foi observada diferenca na expressao do VEGFR entre os grupos de prognostico: estadiamento clinico (Binet A vs. B+C), expressao de CD38 (&#8805; 30% vs. <30%), &#946;2 microglobulina (elevado vs. baixo), DHL (elevado vs. baixo), linfocitose (&#8805;30 vs. <30) x109/L) , estado de mutacao dos genes IgVH ( M vs. NM). Com relacao ao VEGF serico, nao houve diferenca entre o valor mediano do VEGF entre pacientes [388 (65-1916) pg/mL] e controles [427,1 (155,2-1083,2) pg/mL]. Observou-se que pacientes Binet B+C tendem a apresentar nivel mais elevado de VEGF serico que Binet A. Alem disso, o nivel serico elevado de VEGF foi observado tambem naqueles que tinham alta linfocitose (&#8805; 30x109/L) (p=0,04) e DHL elevado (&#8805;237 UI) (p=0,04). Adicionalmente, 92% dos pacientes com nivel de VEGF <400pg/mL apresentaram maior sobrevida livre de progressao aos 3 anos (92%) em comparacao a 68% dos que tinham VEGF &#8805;400 pg/mL (p=0,03). Nao se observou diferenca estatistica em relacao ao estado de mutacao IgVH, expressao do CD38, &#946;2 microglobulina ou VEGFR, apesar de a maioria dos que tinham VEGF baixo serem CD38 negativos (55%) e IgVH M (77,8%). Conclusao: Niveis elevados de VEGF estao associados a maior risco de progressao de doenca em pacientes com LLC. A relacao com outros fatores de prognostico, assim como entre a expressao de VEGF e VEGFR devem ser melhor investigadas com maior casuistica para a compreensao da fisiopatologia dessa doenca
Palavra-chave Leucemia Linfocítica Crônica de Células B
Receptores de Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular
Expressão Gênica
Prognóstico
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 102 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 102 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22993

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta