Controle postural apos acidente vascular cerebral

Controle postural apos acidente vascular cerebral

Título alternativo Postural control after stroke
Autor Aquino, Leticia Moraes de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O Acidente Vascular Cerebral (AVC) gera lesao tecidual e sequelas neurologicas, como o comprometimento do controle postural. A avaliacao do controle postural envolve testes clinicos e laboratoriais, como a posturografia computadorizada. Objetivos: Analisar o controle postural de pacientes com AVC quando submetidos a posturografia computadorizada integrada a realidade virtual; relacionar os dados da posturografia com os valores da escala de equilibrio de Berg (BBS); comparar o controle postural por meio dos dados obtidos pela posturografia nas faixas etarias menor que 65 anos e maior ou igual a 65 anos. Metodo: Estudo transversal analitico, com individuos de ambos os generos, acima de 40 anos; Grupo Caso formado por 37 individuos com diagnostico de AVC isquemico e grupo Controle formado por 37 individuos sem AVC e sem alteracao do controle postural. Foram realizadas avaliacoes clinicas, funcionais e de qualidade de vida (National Institute of Health Stroke Scale, Indice de Barthel, Short-Form 36 e Star Cancelation Test). Para avaliacao do controle postural foi questionado o numero de quedas, aplicada a BBS e a posturografia computadorizada integrada a realidade virtual pelo software Balance Rehabilitation Unit (BRU). Foram realizadas analises descritivas simples e inferencionais, utilizando os testes de Shapiro-Wilks, Mann-Whitney e o Coeficiente de Correlacao de Spearman (&#961;), p<0,05. Resultados: A amostra apresentou idade media de 65,4 anos, sem diferenca entre os grupos quanto a idade e o genero. Quanto a posturografia, comparado ao grupo Controle, o grupo Caso apresentou menor media na variavel limite de estabilidade (LE) e maiores medias nos valores da area de oscilacao nas condicoes 1 a 9 e na velocidade de oscilacao na condicao 9, com diferenca estatisticamente significante. Houve correlacao moderada positiva (0,556) entre o LE e os valores da BBS no grupo Caso. O grupo com menos de 65 anos obteve maior media na variavel LE e a menor media na velocidade de oscilacao da condicao 4 com diferenca estatisticamente significante, quando comparado com o grupo acima ou igual 65. Conclusoes: A avaliacao do controle postural de pacientes apos AVC por meio da posturografia computadorizada evidenciou: diminuicao do LE; aumento da area de elipse nas condicoes sensoriais olhos abertos e piso firme, olhos fechados e piso firme, olhos fechados e superficie instavel, piso firme e estimulos sacadicos, piso firme e estimulos optocineticos, piso firme e estimulos optocineticos com direcao horizontal associada a movimentos de rotacao de cabeca; aumento da velocidade de oscilacao na condicao piso firme e estimulos optocineticos com direcao horizontal associada a movimentos de rotacao de cabeca; correlacao da variavel LE com a BBS; LE com valores menores e velocidade de oscilacao no estimulo sacadico maior em pacientes com idade maior ou igual a 65 anos em relacao aos com idade menor. Estes dados podem contribuir para elaboracao de programa de reabilitacao especifico, sugerindo o LE como ponto importante na avaliacao, e exercicios envolvendo atividades funcionais, privacao da visao e estimulos nas condicoes sensoriais e vestibulares (principalmente solo instavel, estimulos sacadicos, optocineticos e interacao visuovestibular)
Assunto Acidente Vascular Cerebral
Equilíbrio Postural
Estudos Transversais
Qualidade de Vida
Questionários
Idioma Português
Data 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 83 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22992

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)