Efeitos da hidrocortisona nas alteracoes microcirculatorias em pacientes com choque septico

Efeitos da hidrocortisona nas alteracoes microcirculatorias em pacientes com choque septico

Título alternativo Effects of hidrocortisone on microcirculatory alterations in patientes with septic shock
Autor Buchele, Gustavo Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar os efeitos da hidrocortisona nas alteracoes microcirculatorias em pacientes com choque septico. Local: Unidade de Terapia Intensiva mista, clinica e cirurgica, de um hospital universitario. Pacientes e Metodos: Vinte pacientes portadores de choque septico que receberam doses moderadas de hidrocortisona, como parte de seu tratamento, foram avaliados prospectivamente atraves de variaveis clinicas (descritores de disfuncao organica) e variaveis microcirculatorias. A microcirculacao sublingual foi avaliada utilizando-se um aparelho de OPS (Orthogonal Polarization Spectral) (Cytoscan ARII, Cytometrics; Philadelphia, PA). Medidas de hemodinamica global e OPS foram obtidas antes da primeira dose (50 mg) de hidrocortisona e 1, 2, 4 e 24 horas apos. Os pacientes que se submeteram ao teste do hormonio adrenocorticotrofico (ACTH) tiveram medidas tambem antes do teste. O desfecho primario foi densidade de vasos perfundidos. As variaveis continuas foram expressas como media ± desvio padrao. P < 0,05 foi considerado significativo. Resultados: As variaveis hemodinamicas globais foram semelhantes em todos os periodos de estudo. As variaveis microcirculatorias melhoraram discretamente apos 1 hora da primeira dose de hidrocortisona. Em particular, a densidade de vasos perfundidos aumentou de 5,7 (4,8-6,4) para 7,2 (6,5-9,0) n/mm, p<0,01, resultado do aumento combinado da densidade de pequenos vasos de 5,2 (4,6-6,2) para 6,0 (5,1-7,5) n/mm, p<0,01, e da proporcao de pequenos vasos perfundidos de 82,1 (68,7-88,0) para 89,2 (83,4-92,6)%, p<0,01. Nao houve diferenca nas variaveis microcirculatorias durante a administracao de hidrocortisona entre o grupo de responsivos e nao-responsivos ao teste de ACTH. Conclusao: A administracao de doses moderadas de hidrocortisona no choque septico apresenta modesta, porem consistente, melhora na perfusao capilar, independente da resposta ao teste de ACTH
Palavra-chave Humanos
Hidrocortisona
Hidrocortisona/farmacologia
Microcirculação
Microcirculação/efeitos de drogas
Choque Séptico
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2009
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2009. 69 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 69 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22969

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta