Ultrassonografia de maos

Ultrassonografia de maos

Autor Buosi, Ana Letícia Pirozzi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Comparar o ultrassom articular (US) de maos de pacientes com lupus eritematoso sistemico (LES) e artrite reumatoide (AR) e avaliar a correlacao desse exame com variaveis clinicas, sorologicas, de atividade de doenca e funcionais nessas duas enfermidades. Material e metodos: 62 pacientes com LES e 60 pacientes com AR, tiveram bilateralmente suas articulacoes radiocarpicas, radioulnar distais, faces ventrais e dorsais da 1ª a 5ª metacarpofalangicas, face ventral da 1 a 5 interfalangicas proximais, avaliadas por US (sinovite, Power Doppler, erosao e cartilagem articular). Os seguintes instrumentos de avaliacao clinica foram utilizados: escala visual analogica para dor e edema articular (10 cm); forca de preensao palmar e pinca digital; indices de atividade de doenca (DAS 28 e SLEDAI); questionario funcional (HAQ); e notificacao de caracteristicas clinicas e sorologicas. A reprodutibilidade interobservador foi analisada em 10% da amostra. Considerou-se uma significancia estatistica de 5%. Resultados: Foram avaliados 2108 e 2040 recessos articulares nos grupos LES e AR respectivamente. O grupo AR possuiu ao US maior frequencia de erosao na grande maioria das articulacoes (p <0,001-0,008) e de sinovite e PD principalmente em punhos e 1MCF (p < 0,001-0,027). A cartilagem articular foi a variavel ao US com associacoes estatisticas menos consistentes. SLEDAI teve associacao apenas com PD em 2 MCF dorsal (p 0,027). O DAS 28 teve frequente associacao com captacao de PD na maioria dos recessos articulares estudados (p < 0,001-0,042). Valores mais elevados de HAQ se associaram principalmente ao PD nos pacientes com LES (p < 0,001-0,027). Menores valores de forca de pinca e de preensao se associaram a algumas variaveis ultrassonograficas, principalmente no grupo LES (p < 0,001-0,048). A associacao entre FR/anti-CCP e variaveis ultrassonograficas foram pouco frequentes, principalmente no grupo LES. O unico padrao de FAN associado ao US foi o Homogeneo (p 0,001-0,024). A variavel clinica que mais se associou as variaveis ultrassonograficas no grupo LES foi a omao em paoo (p 0,006-0,037). Quando se subdividiu o grupo LES segundo a presenca de erosao ao US, observou-se associacao do subgrupo erosivo (35,5% dos pacientes) com a presenca de comprometimento hematologico (p 0,016) e a artropatia de Jaccoud (p 0,035). A realizacao da curva ROC e da regressao logistica univariada demonstrou ser o US capaz de diferenciar AR do LES para as variaveis sinovite, PD (articulacoes radiocarpal e radioulnar distal) e erosao (radioulnar distal, 2ª e 5ª metacarpofalangicas). Observou-se boa a moderada reprodutibilidade interobservador (r 0,559-1). Conclusoes: Houve maior alteracao ultrassonografica no grupo AR quando comparado ao LES. O US no grupo LES teve associacao mais consistente com o escore de HAQ, forcas de pinca e preensao e presenca de omao em paoo. O subgrupo LES com erosao ao US teve maior frequencia de comprometimento hematologico e artropatia de Jaccoud. O US foi capaz de diferenciar AR do LES principalmente no punho.
Palavra-chave Lúpus Eritematoso Sistêmico
Artrite Reumatoide
Ultrassom
Ultrassonografia
ARTROPATIA LUPICA
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 124 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 124 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22967

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta