O papel da proteina integral da membrana lisossomal, LIMP-2, na internalizacao de particulas e patogenos intracelulares por fibroblastos embrionarios murinos

O papel da proteina integral da membrana lisossomal, LIMP-2, na internalizacao de particulas e patogenos intracelulares por fibroblastos embrionarios murinos

Autor Goncalves, Viviane Martinelli Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Lisossomos sao organelas envolvidas em muitos processos celulares, como em processos endociticos, autofagia, reparo de membrana, entre outros. Diversas proteinas sao encontradas na membrana lisossomal, dentre elas podemos citar as LAMPs (proteinas associadas a membrana lisossomal) e LIMPs (proteinas integrais da membrana lisossomal). Vacuolos intracelulares nos quais patogenos como a bacteria Coxiella burnetii e o protozoario Trypanosoma cruzi se estabelecem em celulas hospedeiras, apos o periodo inicial de invasao, possuem caracteristicas de lisossomos/ endossomos tardios e contem em sua membrana algumas glicoproteinas lisossomais, como LAMPs e LIMPs. A proteina LIMP-2 esta envolvida com o transporte e direcionamento da enzima β-Glucocerebrosidase (βGC) para o lisossomo. O objetivo desse trabalho foi estudar o papel das glicoproteinas lisossomais LIMPs em processos de pinocitose, endocitose de particulas inertes, colonizacao por patogenos e avaliar a atividade da enzima βGC em fibroblastos embrionarios de camundongos (MEF) nocautes para essas proteinas. Foi verificado que MEFs que nao expressam LIMP-2 nao apresentam caracteristicas de fagocitos profissionais, mas sao mais permissivas a invasao por amastigotas extracelulares da cepa G de Trypanosoma cruzi quando comparados aos MEFs wild type. A ausencia de LIMP-2 inibe a atividade da enzima lisossomal β-Glucocerebrosidase e o tratamento das MEFs LIMP-2 KO com a forma recombinante humana desta enzima converte o aumento da invasao por T. cruzi. O trabalho mostra que a ausencia da proteina LIMP-2 torna as celulas mais suscetiveis a invasao por formas amastigotas extracelulares da cepa G de T. cruzi, processo que pode ser parcialmente revertido com a reposicao da enzima recombinante βGC.
Palavra-chave Fibroblastos
Lipossomos
Muridae
Estruturas Embrionárias
Proteínas de Membrana
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 83 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22966

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta