Efeito do transplante de células tronco mesenquimais na lesão renal aguda induzida pela gentamicina ou pelo lps

Efeito do transplante de células tronco mesenquimais na lesão renal aguda induzida pela gentamicina ou pelo lps

Título alternativo The effect of mesenchymal transplantation on the acute kidney injury induced by gentamicin or LPS
Autor Reis, Luciana Aparecida Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Schor, Nestor Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A lesao renal aguda (LRA) tem elevada morbi-mortalidade, sendo de fundamental relevancia a busca de meios terapeuticos alternativos que visem minimizar seus danos. Para tanto, a terapia com as celulas-tronco mesenquimais (CTMs) torna-se uma ferramenta interessante no tratamento da LRA. Em nosso estudo buscamos investigar o efeito terapeutico das CTMs ou do meio condicionado (MC) em modelo de nefrotoxidade por gentamicina (G) e LPS. Para o modelo de nefrotoxidade por G, ratas Wistar receberam a G (40mg/Kg de peso) ou agua (CTL) diariamente via i.p. de 10 a 20 dias. Os animais foram transplantados com as CTMs (1X106) ou MC (500 μl) e.v. no 10º dia de tratamento com G que durou 20 dias; outro grupo recebeu as celulas na mesma concentracao 24 horas antes (P-24) ou no 5º dia (P+5) de tratamento com G. Na busca dos mecanismos paracrinos envolvidos, estudamos o MC de CTMs e microvesiculas liberadas (exossomas). As CTMs foram incubadas por 12 horas com RNase (40μg/ml) ou tripsina (TPS) (100μg/ml). Seu MC ou os exossomas (EXOs) (100 μg/ml) extraidos foram administrados aos animais no 10° dia de tratamento com G. Para o protocolo LPS, as ratas receberam LPS (10mg/Kg de peso) ou PBS (CTL) via e.v. juntamente com as CTMs (1X106), MC (500 μl) ou os EXOs (100μg/ml), e.v., em 1 ou 3 doses seguidas, e sacrificadas apos 72 horas do transplante. Em outro grupo do protocolo LPS, as CTMs foram incubadas por 12 horas com as drogas citocalasina B (CITO; 1 μM) ou actinomicina D (ACT; 2,6 μM), os EXOs foram extraidos do MC e administrados em 3 doses. Ao final de cada protocolo, amostras de sangue e urina foram coletadas para analise da creatinina (sCr) ureia (sU) sericas, FENa. Os rins foram extraidos para a analise do HE, KI67, caspase 3, cromossomo Y e citocinas proinflamatorias (IL6, TNF-α, INF-γ) e anti-inflamatoria (IL10). Houve um aumento na sCr, sU, FENa, tubulos proximais lesados, marcacao da caspase 3 e diminuicao do KI67 dos animais que receberam G ou LPS comparados aos respectivos CTL. No grupo prevencao nao foi evidenciada melhora bioquimica em ambos os grupos (P-24 e P+5). O tratamento com as CTMs, MC ou EXOs protegeu os rins do dano toxico pela G ou LPS, houve uma diminuicao nos parametros bioquimicos, menor marcacao da caspase 3 e aumento do KI67. O tratamento do MC ou EXOs com RNase bloqueou este efeito protetor sobre a lesao induzida pela G. O efeito protetor causado pelas CTMs, MC e EXOs foi maximizado quando o numero de aplicacoes foi aumentado. A citocalasina B (CITO) e actinomicina D (ACT) inibiram o efeito protetor dos EXOs sobre a lesao induzida pelo LPS. Portanto, os resultados apresentados suportam a conclusao que as CTMs ou seu MC tem a capacidade de proteger o rim da LRA induzida pela G ou LPS. Esses efeitos foram mediados em parte pelos EXOs produzidos pelas CTMs. Esses resultados fornecem base terapeutica racional para uma potencial ferramenta de tratamento da LRA nefrotoxica. O efeito benefico do MC traz vantagem adicional pelo seu potencial uso, sem a administracao de celulas com seus riscos inerentes.
Palavra-chave Lesão renal aguda
Gentamicinas
Transplante de células-tronco mesenquimais
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 137 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 137 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22963

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta