Avaliação de qualidade de vida em idosos frágeis do centro de referencia à saúde do idoso em Campinas-SP.

Avaliação de qualidade de vida em idosos frágeis do centro de referencia à saúde do idoso em Campinas-SP.

Autor Varela, Flavia Regina de Andrade Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Soárez, Patrícia Coelho de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Gestão e informática em saúde – São Paulo
Resumo Introdução. Com o aumento global da expectativa de vida, observa-se o crescimento de um importante fenomeno associado a populacao geriatrica: a fragilidade; entendida como uma sindrome multidimensional envolvendo interacao entre fatores biologicos, psicologicos e sociais, culminando num estado maior de vulnerabilidade. Conhecer o perfil destes idosos frageis e proceder a sua avaliacao de qualidade de vida pode se constituir em uma importante ferramenta para construcao de politicas de Saúde para esta parcela da populacao. OBJETIVOS. Avaliar a qualidade de vida dos idosos frageis atendidos pelo CRI - Centro de Referencia a Saúde do Idoso - de Campinas, São Paulo. METODO. Aplicacao em forma de entrevista dos questionarios SF-36 (Medical Outcomes Study 36 u Item short form health survey) e WHOQOL bref/old (World Health Organization Quality of Life), alem de um questionario socio demografico contendo os itens sexo, idade, escolaridade, renda em salarios minimos e situacao conjugal, em todos idosos frageis que iniciem seu acompanhamento no CRI. RESULTADOS. Dos 122 idosos frageis que responderam aos questionarios, 25,4% (31) foram do sexo masculino e 74,6% (91) do feminino. A media de idade foi de 73 anos com desvio padrao de 7,5. Aproximadamente cinquenta e dois por cento (63) dos entrevistados apresentaram ate 03 anos de escolaridade, 87,7% (107) contam com uma renda de um a quatro salarios minimos e 46,72% (57) sao casados. O escore total medio do WHOQOL-old foi 58 (desvio padrao = 11; IC95% 56 - 60), o do WHOQOL bref foi 56,6 (desvio padrao = 11,2; Min/Max 3,5/87,7) e no SF-36 o Componente Fisico Sumarizado foi de 32,8 (erro 2,65 e IC95% 27,5 - 38) e o Componente Psiquico Sumarizado foi de 58,5 (erro 2,87 e IC95% 52,8 - 64,2). CONCLUSAO: O uso dos questionarios de avaliacao de qualidade de vida na populacao idosa fragil e de fundamental importancia para mensurar os diferentes servicos e abordagens oferecidas a esta parcela da populacao. Embora nao existam questionarios especificos para idosos frageis, a aplicacao de questionarios ja testados tem se mostrado valida, e o desenvolvimento de uma ferramenta especifica para esta populacao e fortemente recomendada pelos autores estudados.
Palavra-chave Qualidade de Vida
Idoso Fragilizado
Questionários
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 113 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 113 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22959

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta