Avaliação das respostas clínica e inflamatória sistêmicas na colecistectomia pelas vias de acesso portal unico umbilical, notes transvaginal, laparoscópica e laparotômica em suínos

Avaliação das respostas clínica e inflamatória sistêmicas na colecistectomia pelas vias de acesso portal unico umbilical, notes transvaginal, laparoscópica e laparotômica em suínos

Título alternativo Evaluation of the clinical and inflammatory response in cholecystectomy by: single port, NOTES transvaginal, laparoscopic and laparotomic routes - an experimental study in swine
Autor Caetano Junior, Elesiario Marques Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Linhares, Marcelo Moura Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ciência cirúrgica interdisciplinar – São Paulo
Resumo Objetivo: Avaliar as respostas clinica e inflamatoria do trauma cirurgico provocado pela colecistectomia pela vias de acesso portal unico umbilical, NOTES transvaginal, laparoscopia e laparotomia. Metodo: Vinte e oito femeas suinas foram distribuidas em quatro grupos de sete animais e submetidas a colecistectomia pelas vias portal unico umbilical, laparoscopica, laparotomica e NOTES exclusivamente transvaginal. Um grupo com cinco animais serviu de controle (Sham). Os animais foram monitorados e avaliados no transoperatorio quanto aos tempos anestesico e cirurgico, bem como a presenca de complicacoes. No pos-operatorio, foram avaliados quanto aos tempos de deambulacao e alimentacao, e a presenca de intercorrencias clinicas. Dosagens de procalcitonina, PCR e IFN-&#61555; foram feitas no pre e pos-operatorio imediato, 2º e 7º dias de pos-operatorio, quando os animais foram sacrificados e necropsiados. Resultados: Todos os procedimentos foram realizados com sucesso conforme proposto em cada grupo. Houve apenas casos de complicacoes pequenas no transoperatorio, do tipo perfuracao da vesicula biliar e sangramento no leito hepatico em todos os grupos. O tempo anestesico-cirurgico foi maior no grupo NOTES vaginal em relacao aos demais grupos (p<0,001). Os tempos de recuperacao pos-anestesica, deambulacao, alimentacao e evolucao clinica foram semelhantes em todos os grupos. Os niveis de procalcitonina, PCR e IFN-&#61555; tambem foram semelhantes entre eles. Nos achados da necropsia, apenas aderencias foram encontradas, sem diferenca entre os grupos. Conclusao: A colecistectomia com portal unico mostrou-se efetiva e semelhante a via laparoscopica e convencional. As vias de acesso portal unico umbilical e NOTES totalmente transvaginal mostraram-se factiveis e seguras, quando comparadas as vias de acesso laparoscopica e laparotomica. O tempo cirurgico foi maior na via NOTES em relacao as vias laparoscopica, portal unico umbilical e laparotomica. Nao houve diferenca significante da resposta inflamatoria entre os grupos estudados com base nos niveis sericos de PCR, IFN-&#61555; e procalcitonina.
Palavra-chave Colecistectomia Laparoscópica
Umbigo
Cirurgia Endoscópica por Orifício Natural
Vagina
Laparotomia
Citocinas
Inflamação
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 132 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 132 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22948

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta