Resposta a vacinacao, crescimento e intercorrencias infecciosas no primeiro ano de vida de criancas nascidas de mulheres submetidas a transplante renal

Resposta a vacinacao, crescimento e intercorrencias infecciosas no primeiro ano de vida de criancas nascidas de mulheres submetidas a transplante renal

Título alternativo Vaccine immune response, growth and infection in the first year of life of children born to renal transplant women
Autor Dinelli, Maria Isabel Saraiva Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Moraes-Pinto, Maria Isabel de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: O uso de drogas imunossupressoras durante a gestacao por mulheres submetidas a transplante renal pode interferir no desenvolvimento do sistema imune do feto. No entanto, pouco se conhece sobre a resposta a vacinacao nessas criancas. Metodos: Foram acompanhadas 27 criancas de mulheres transplantadas (Tx) em uso de azatioprina, prednisona e um inibidor de calcineurina e 31 criancas saudaveis nascidas a termo (Cnt). Avaliaram-se a resposta imune humoral e os eventos adversos da vacinacao para tetano, Haemophilus influenzae tipo b (Hib) e 7 sorotipos de pneumococo apos vacinacao primaria administrada aos 2, 4 e 6 meses. A evolucao da vacina BCG administrada ao nascimento ou apos a crianca atingir 2 kg foi tambem descrita. Anticorpos para tetano, Hib e 7 sorotipos de pneumococo foram dosados por ELISA. A imunofenotipagem de linfocitos foi feita por citometria de fluxo em sangue de cordao e entre 7 e 8 meses de idade. Resultados: Entre os neonatos de mulheres transplantadas renais, 82,4% apresentaram numero baixo de celulas B ao nascimento, e 29,4% tinham tambem alguma outra subpopulacao de linfocitos em numero reduzido. Apesar disso, todas as criancas desenvolveram apos a vacinacao primaria anticorpos protetores e mediana de concentracao semelhante ao grupo controle para tetano (Tx: 1,68 vs. Cnt: 1,61 UI/mL; p=0,641), Hib (Tx: 12,26 vs. Cnt: 13,31 μg/mL; p=0,932), e 7 sorotipos de pneumococo [sorotipo 4 (Tx: 4,18 vs. Cnt: 5,39 μg/mL; p=0,435), sorotipo 6B (Tx: 7,16 vs. Cnt: 10,55 μg/mL; p=0,301), sorotipo 9V (Tx: 4,66 vs. Cnt: 6,26 μg/mL; p=0,120), sorotipo 14 (Tx: 14,71 vs. Cnt: 14,87 μg/mL; p=0,317), sorotipo 18C (Tx: 5,40 vs. Cnt: 5,52 μg/mL; p=0,587), sorotipo 19F (Tx: 5,08 vs. Cnt: 5,02 μg/mL; p=0,487) e sorotipo 23F (Tx: 4,19 vs. Cnt: 5,71 μg/mL; 43 p=0,156)]. A mediana do tempo de cicatrizacao da vacina BCG foi semelhante entre os grupos (Tx: 1,8 vs. Cnt 1,7 meses; p=0,993). Nao houve diferenca entre os grupos em relacao aos eventos adversos locais e sistemicos para nenhuma das vacinas administradas. Conclusoes: Apesar do baixo numero de linfocitos B e de linfocitos T ao nascimento, criancas expostas a imunossupressores durante a gestacao tiveram evolucao adequada da vacina BCG e boa resposta humoral as vacinas tetano, Hib e a 7 sorotipos de pneumococo, sem aumento de eventos adversos.
Palavra-chave Vacinação
Transplante de Rim
Imunossupressores
Infecção
Crescimento
Hospitalização
Recém-Nascido
Vaccination
Kidney transplantation
Immunosuppressive agents
Infection
Growth
Hospitalization
Infant, newborn
Idioma Português
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 119 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 119 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22929

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta