Laser de baixa potência para mitigação de xerostomia e hipofluxo salivar em pacientes portadores de câncer de cabeça e pescoço submetidos à radioterapia e quimioterapia

Laser de baixa potência para mitigação de xerostomia e hipofluxo salivar em pacientes portadores de câncer de cabeça e pescoço submetidos à radioterapia e quimioterapia

Título alternativo Low level lasertherapy for mitigation of xerostomia and low salivary flow in patients irradiated for head and neck tumor
Autor Gonnelli, Fernanda Aurora Stabile Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Segreto, Helena Regina Comodo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Radiologia Clínica) - São Paulo
Resumo Objetivo: verificar a eficacia do laser de baixa potencia na mitigacao da xerostomia e do hipofluxo salivar em pacientes portadores de cancer de cabeca e pescoco submetidos a radio e quimioterapia (RT-QT). Material e Metodo: estudo prospectivo, com 29 pacientes submetidos a radioterapia (RT) em aparelho de megavoltagem (acelerador linear 6 MV, ou telecobaltoterapia u60Co) em campos cervicofaciais e fossa supraclavicular, fracoes de 2 Gy/dia, com dose minima de 66 Gy, associada a quimioterapia (QT) (derivados da platina). Foram divididos em: Grupo LASER, com 17 pacientes que receberam a laserterapia antes da primeira sessao da RT, 3 dias por semana e grupo CONTROLE com 12 pacientes que receberam tratamento clinico conforme protocolo do Setor. Foi utilizado um InGaAlP laser diodo, com a ponta do emissor de 0,04 cm3. Para a aplicacao intra oral do laser, foi utilizado comprimento de onda de 660 nm e 40 mW de potencia, dose media de 10 J/cm², 10 segundos por ponto, sendo 3 em cada mucosa jugal, 3 em cada mucosa labial, 2 em palato duro, 1 em palato mole, 1 no dorso da lingua, 2 em cada bordo de lingua, 1 em cada pilar amidaliano, 2 em soalho bucal. Para a aplicacao extra-oral, o comprimento de onda utilizado foi de 780 nm e 15 mW de potencia, dose media de 3,7 J/cm², 10 segundos por ponto, sendo 6 em cada parotida e 2 em cada submandibular. Foram avaliados os sintomas da xerostomia pelo sistema simplificado de Eisbruch et al e o fluxo salivar nao estimulado antes da primeira sessao de RT (N0), na 15ª(N15) e na ultima sessao de RT (Nf), 30 (N30) e 90 (N90) dias depois do termino do tratamento. Resultados: 89,66% dos pacientes eram do genero masculino, com media de idade de 57,37 anos e a maior parte da raca branca (72,41%). A maioria dos pacientes apresentou tumores em faringe (65,5%) em estadio IV (75,9%) e foram tratados predominantemente com dose total da RT de 70 Gy (82,8%). Na avaliacao dos sintomas da xerostomia, o grupo LASER apresentou menores graus em todos os tempos de avaliacao que, porem, nao foram estatisticamente significantes quando comparados aos controles. Em relacao as medidas do fluxo salivar em mL/min, o grupo que foi tratado com o laser apresentou medias significantemente maiores quando comparado ao grupo CONTROLE na 15ª sessao (p=0,009), ao final (p=0,027) da RT e 30 dias apos o termino do tratamento (p=0,035). Noventa dias depois do termino do tratamento, a media do fluxo salivar do grupo LASER foi quase o dobro do grupo CONTROLE, porem nao apresentou significancia estatistica. Conclusoes: O uso do laser de baixa potencia em glandulas salivares nos pacientes portadores de cancer de cabeca e pescoco submetidos a RT-QT permitiu niveis de fluxo salivar significantemente maiores em comparacao aos pacientes que somente receberam o tratamento clinico rotineiro. Os resultados sugerem tambem que o laser de baixa potencia possa reduzir os sintomas relacionados a xerostomia.
Palavra-chave Xerostomia
Terapia a Laser de Baixa Intensidade
Neoplasias de Cabeça e Pescoço
Terapia a Laser
Saliva
Radioterapia
Idioma Português
Data de publicação 2013
Publicado em GONNELLI, Fernanda Aurora Stabile. Laser de baixa potência para mitigação de xerostomia e hipofluxo salivar em pacientes portadores de câncer de cabeça e pescoço submetidos à radioterapia e quimioterapia. 2013. 89 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 89 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22910

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14105.pdf
Tamanho: 1.546MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta