Efeitos neuroprotetores e antiinflamatorios do omega-3 em modelos experimentais de isquemia cerebral global e de inflamacao em ratos

Efeitos neuroprotetores e antiinflamatorios do omega-3 em modelos experimentais de isquemia cerebral global e de inflamacao em ratos

Autor Nobre, Maria Elzabeth Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução/objetivos: A neuroinflamacao desempenha um papel importante na patogenese da isquemia cerebral, caracterizada pelo recrutamento tempo-dependente da microglia, infiltracao de varios tipos celulares inflamatorios para o local afetado e producao de mediadores pro-inflamatorios. Os acidos graxos poli-insaturados omega-3 (acido docosahexaenoico u DHA e acido eicosapentaenoico - EPA) tem efeitos neuroprotetores, com propriedades antioxidantes e antiinflamatorias. Assim nesse trabalho, propusemos estudar os efeitos neuroprotetores e antiinflamatorios do omega-3 em modelos experimentais de isquemia cerebral global em ratos e em modelos de inflamacao in vivo e in vitro. Metodos: Ratos machos Wistar foram anestesiados com tiopental sodico (50mg/kg, ip) e submetidos a isquemia cerebral global pelo clampeamento de ambas as arterias carotidas comuns, por 30 min. Apos a isquemia, os animais foram tratados com omega-3 (Proepa) durante 1, 3 e 7 dias, nas doses de 1; 2,5; 5 e 10 mg/kg, via oral. No final do tratamento os animais foram submetidos a testes comportamentais. Depois dos testes os animais foram sacrificados por decapitacao e os seus cerebros dissecados sobre gelo. Fatias de hipocampo e cortex cerebral foram utilizadas para os ensaios imunohistoquimicos. Homogenatos do corpo estriado foram utilizados para as determinacoes dos aminoacidos, dopamina (DA) e seus metabolitos (DOPAC e HVA) por HPLC. Os testes in vivo para avaliacao da atividade antiinflamatoria e antinociceptiva usados foram os testes de contorcoes abdominais, formalina, placa quente, Hargreaves, edema de pata e peritonite induzida por carragenina. Foi realizada a imunohistoquimica para o TNF- na pata inflamada do rato. Estudos in vitro (mieloperoxidase, LDH, MTT e ensaios TBARS) foram realizados em neutrofilos humanos. Resultados: Os resultados mostraram uma reducao de glutamato em ratos normais apos o tratamento com omega-3, sendo sugestivo de neuroprotecao. Reducao significativa nos niveis de GABA foi demonstrada apos a isquemia e esse efeito foi completamente revertido nos grupos com isquemia apos o tratamento com omega-3. A isquemia cerebral alterou a atividade locomotora em ratos e o tratamento com omega-3 reverteu este efeito. Mostramos que o omega-3 diminuiu de maneira dosedependente as contorcoes abdominais induzidas por acido acetico e os tempos de lambedura na 1º e 2º fases dos testes da formalina. A naloxona inverteu os efeitos do omega-3 sobre as duas fases do teste da formalina, o que sugere o envolvimento do sistema opioide. Alem disso, omega-3 tambem diminuiu o tempo de reacao a estimulos termicos no teste da placa quente, na dose mais elevada. O edema da pata induzido por carragenina em ratos foi tambem significativamente reduzido, bem como a migracao de neutrofilos para a cavidade peritoneal. Alem disso, houve uma diminuicao nas celulas imunocoradas para TNF- na pata inflamada, em comparacao com a da pata inflamada do animal sem tratamento com o omega-3. A reacao dos animais a estimulacao termica foi significativamente reduzida, como avaliado pelo metodo de Hargreaves em ratos e no teste da placa quente em camundongos. Estudos in vitro mostraram que o omega-3 diminuiu a liberacao de mieloperoxidase, nao apresentou citotoxicidade e nao alterou a peroxidacao lipidica, tal como avaliado em neutrofilos humanos. Conclusoes: Demonstramos que os acidos graxos omega-3 apresentam propriedades neuroprotetoras e podem exercer efeitos beneficos sobre a isquemia cerebral. Nosso estudo sugere que acoes antiinflamatorias e anti-nociceptivas do omega-3 pode envolver inibicao das ciclooxigenases e inativacao da microglia, levando a uma liberacao reduzida de citocinas pro-inflamatorias como TNF-. No entanto, estudos adicionais serao necessarios para melhor esclarecer os mecanismos e acoes antiinflamatorias do omega-3.
Palavra-chave Ácidos Graxos Ômega-3
Isquemia Encefálica
Inflamação
Citocinas
Fármacos Neuroprotetores
Ratos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 182 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 182 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22881

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta