Índice tornozelo braquial e sua relação com a extensão e complexidade anatômica da doença arterial coronária em idosos.

Show simple item record

dc.contributor.advisor Carvalho, Antonio Carlos [UNIFESP]
dc.contributor.author Falcão, Felipe José de Andrade [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T23:46:17Z
dc.date.available 2015-12-06T23:46:17Z
dc.date.issued 2013
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 2013. 53 p.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22857
dc.description.abstract OBJETIVOS:O indice tornozelo-braquial em idosos apresenta sensibilidade e especificidade maiores que 90% na identificacao da doenca arterial periferica. Existe uma relacao consistente entre doenca arterial periferica e quantidade de vasos coronarios com lesoes estenoticas. Entretanto, a complexidade anatomica, alem do numero de vasos acometidos, influencia diretamente o tipo de tratamento e o prognostico. O objetivo primario deste estudo foi relacionar o indice tornozelo-braquial com a complexidade da doenca arterial coronaria por diferentes classificacoes anatomicas. METODOS: Analise prospectiva de pacientes >65 anos submetidos a cineangiocoronariografia. O indice tornozelo-braquial foi calculado, para cada membro inferior, pela razao entre a menor pressao do tornozelo de um membro pela maior pressao braquial. Foi considerado o menor indice apresentado pelo paciente. A analise da anatomia coronaria foi realizada por 2 hemodinamicistas, incluindo a classificacao das lesoes segundo os criterios do American Heart Association e o calculo do Syntax Score. RESULTADOS: Foram recrutados 204 pacientes. A mediana da idade foi de 72,5 (68-77) anos, 52% do sexo masculino e 51% dos casos apresentavam angina estavel. Apesar de apenas 1% da amostra referir ser portadora de doenca arterial periferica, 45% dos pacientes apresentavam indice tornozelo-braquial alterado (<0,9). A mediana do Syntax Score foi significativamente maior no grupo dos pacientes com indice tornozelo-braquial alterado (12 vs 3, p<0,001), bem como numero total de lesoes por paciente e de lesoes do tipo B2 ou C. Entre 144 pacientes com doenca coronaria obstrutiva, o indice tornozelo-braquial alterado identificou significante proporcao de pacientes com lesoes complexas (70,8% vs 53,8%, p=0,039). CONCLUSAO: Neste estudo, foi demonstrada uma relacao entre o indice tornozelo-braquial e complexidade anatomica coronaria em pacientes idosos. Entretanto, a prevalencia de pacientes com Syntax Score desfavoravel ao tratamento percutaneo (syntax score >33) foi baixa (8%). pt
dc.format.extent 53 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Humanos pt
dc.subject Idoso pt
dc.subject Saúde do Idoso pt
dc.subject Índice Tornozelo-Braço pt
dc.subject Doença da Artéria Coronariana pt
dc.subject Doença Arterial Periférica pt
dc.subject Angiografia Coronária pt
dc.title Índice tornozelo braquial e sua relação com a extensão e complexidade anatômica da doença arterial coronária em idosos. pt
dc.title.alternative Ankle-Brachial index and its relation with anatomical complexity of coronary artery disease in elderly en
dc.type Dissertação de mestrado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.identifier.file epm-3111813402164.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt
unifesp.graduateProgram Medicina (cardiologia) – São Paulo
dc.subject.decs Humanos pt
dc.subject.decs Idoso pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account