Índice tornozelo braquial e sua relação com a extensão e complexidade anatômica da doença arterial coronária em idosos.

Índice tornozelo braquial e sua relação com a extensão e complexidade anatômica da doença arterial coronária em idosos.

Título alternativo Ankle-Brachial index and its relation with anatomical complexity of coronary artery disease in elderly
Autor Falcão, Felipe José de Andrade Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Carvalho, Antonio Carlos Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (cardiologia) – São Paulo
Resumo OBJETIVOS:O indice tornozelo-braquial em idosos apresenta sensibilidade e especificidade maiores que 90% na identificacao da doenca arterial periferica. Existe uma relacao consistente entre doenca arterial periferica e quantidade de vasos coronarios com lesoes estenoticas. Entretanto, a complexidade anatomica, alem do numero de vasos acometidos, influencia diretamente o tipo de tratamento e o prognostico. O objetivo primario deste estudo foi relacionar o indice tornozelo-braquial com a complexidade da doenca arterial coronaria por diferentes classificacoes anatomicas. METODOS: Analise prospectiva de pacientes >65 anos submetidos a cineangiocoronariografia. O indice tornozelo-braquial foi calculado, para cada membro inferior, pela razao entre a menor pressao do tornozelo de um membro pela maior pressao braquial. Foi considerado o menor indice apresentado pelo paciente. A analise da anatomia coronaria foi realizada por 2 hemodinamicistas, incluindo a classificacao das lesoes segundo os criterios do American Heart Association e o calculo do Syntax Score. RESULTADOS: Foram recrutados 204 pacientes. A mediana da idade foi de 72,5 (68-77) anos, 52% do sexo masculino e 51% dos casos apresentavam angina estavel. Apesar de apenas 1% da amostra referir ser portadora de doenca arterial periferica, 45% dos pacientes apresentavam indice tornozelo-braquial alterado (<0,9). A mediana do Syntax Score foi significativamente maior no grupo dos pacientes com indice tornozelo-braquial alterado (12 vs 3, p<0,001), bem como numero total de lesoes por paciente e de lesoes do tipo B2 ou C. Entre 144 pacientes com doenca coronaria obstrutiva, o indice tornozelo-braquial alterado identificou significante proporcao de pacientes com lesoes complexas (70,8% vs 53,8%, p=0,039). CONCLUSAO: Neste estudo, foi demonstrada uma relacao entre o indice tornozelo-braquial e complexidade anatomica coronaria em pacientes idosos. Entretanto, a prevalencia de pacientes com Syntax Score desfavoravel ao tratamento percutaneo (syntax score >33) foi baixa (8%).
Palavra-chave Humanos
Idoso
Saúde do Idoso
Índice Tornozelo-Braço
Doença da Artéria Coronariana
Doença Arterial Periférica
Angiografia Coronária
Humanos
Idoso
Idioma Português
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 53 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 53 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22857

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta