Caracterização clínica, radiológica e molecular de osteogênese imperfeita autossômica recessiva em família brasileira com consanguinidade parental

Caracterização clínica, radiológica e molecular de osteogênese imperfeita autossômica recessiva em família brasileira com consanguinidade parental

Título alternativo Clinical, radiological and molecular characterization of autosomal recessive osteogenesis imperfecta in a Brazilian family with parental consanguinity
Autor Minillo, Renata Moldenhauer Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Perez, Ana Beatriz Alvarez Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Biologia Estrutural e Funcional – São Paulo
Resumo Objetivo: Descrever clinica e radiologicamente os individuos afetados pela Osteogenese Imperfeita (OI) (OMIM 613982) em uma familia endocruzada procedente de Bueno Brandao, MG; definir a mutacao genetica responsavel pela doenca e identificar variabilidade fenotipica intrafamiliar. Metodologia: Levantamento genealogico com visitas domiciliares de familia demonstrando consanguinidade em 8 geracoes, com tres individuos apresentando baixa estatura deformante diagnosticados com OI autossomica recessiva. Outro individuo afetado foi avaliado na regiao. Apos a avaliacao clinica morfologica classica e estudo radiologico do esqueleto foram coletadas amostras de sangue dos afetados e individuos saos da familia e encaminhadas para sequenciamento. Resultados: Os achados clinicos e radiologicos foram diferentes entre os afetados, ja que somente um deles apresenta ossos wormianos, afilamento de costelas e calcificacoes oem pipocao. As informacoes da genealogia permitiram levantar a hipotese de modelo de heranca autossomica recessiva. Nao foi possivel atraves dos dados clinicos e radiologicos definir um dos diversos tipos de OI descritos na literatura. No entanto, o sequenciamento do exoma revelou que o probando tem uma delecao de 19 pb em homozigose no exon 8 do gene SERPINF1, atualmente associado a OI tipo VI. Os demais afetados tambem apresentam a mesma delecao em homozigose e seus genitores apresentam esta delecao em heterozigose, o que foi confirmado pelo sequenciamento de Sanger. Discussao: Embora mutacoes no gene SERPINF1 tenham sido relacionadas a OI, esta mutacao nao havia sido descrita e a variabilidade fenotipica intrafamiliar provavelmente esta associada a interacao com outros genes e fatores epigeneticos ate o momento nao esclarecidos, sugerindo efeito fundador da doenca na populacao estudada Conclusao: Este estudo e pioneiro em identificar uma delecao parcial patogenica no exon 8 do gene SERPINF1 em brasileiros consanguineos de ancestralidade Portuguesa/Holandesa/Indigena causando OI autossomica recessiva deformante grave com variabilidade fenotipica intrafamiliar clinica e radiologica
Palavra-chave Humanos
Osteogênese Imperfeita
Consanguinidade
Gene SERPINF1
Humanos
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2013
Publicado em MINILLO, Renata Moldenhauer. Caracterização clínica, radiológica e molecular de osteogênese imperfeita autossômica recessiva em família brasileira com consanguinidade parental. 2013. 126 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 106 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22833

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-14026.pdf
Tamanho: 3.117MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta