Efeito antinociceptivo de Ocimum gratissimum L. e seus princípios ativos isolados em um modelo de dor neuropática em camundongos.

Efeito antinociceptivo de Ocimum gratissimum L. e seus princípios ativos isolados em um modelo de dor neuropática em camundongos.

Autor Paula-Freire, Lyvia Izaura Gomes de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Carlini, Elisaldo Araujo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo A planta Ocimum gratissimum L. e muito utilizada na medicina popular para tratar condicoes dolorosas. Assim, o presente estudo avaliou a atividade antihipernociceptiva do oleo essencial de Ocimum gratissimum (OEOg) e seus principios ativos isolados (eugenol, trans-cariofileno e mirceno) no modelo de dor neuropatica induzida pela injuria por constricao cronica do nervo ciatico. Para todos os experimentos realizados foram utilizados camundongos machos adultos da linhagem C57BL/6J. Testes preliminares, como triagem farmacologica e rota-rod foram feitos para direcionar a pesquisa e determinar os efeitos adversos das substancias testadas. Poucas alteracoes foram observadas nesses testes. Os animais tratados com trans-cariofileno apresentaram poucos indicios de toxicidade,como alteracoes comportamentais, bioquimicas e histopatologicas. Ja o mirceno, quando administrado na dose de 250 e 500 mg/kg, promoveu aumento das enzimas hepaticas aspartato aminotransferase e alanina aminotransferase, alem de aumento no peso relativo do figado e alteracoes morfologicas hepaticas. Nos testes para averiguar a antinocicepcao aguda e cronica, os camundongos foram tratados por via oral com oleo de milho (grupo controle), 5 mg/kg de morfina (controle positivo dor aguda- ip), 20 mg/kg de pregabalina (controle positivo dor neuropatica u ip), OEOg nas doses de 10, 20 ou 40 mg/kg, eugenol, trans-cariofileno ou mirceno nas doses de 1, 5 ou 10 mg/kg. No teste da placa quente, para avaliar limiar nociceptivo, todos os xenobioticos testados foram eficazes em aumentar significativamente a latencia para os animais lamberem a(s) pata(s), mesmo 4 horas apos a administracao, quando comparados com o grupo controle. No teste da formalina na pata, as substancias utilizadas como tratamento foram efetivas em minimizar a dor dos animais na primeira e segunda fase do teste, mostrando efeito benefico contra a dor neurogenica e inflamatoria. Com relacao aos testes de dor neuropatica, o tratamento com 20 e 40 mg/kg do oleo essencial da planta e as doses 5 e 10 mg/kg dos principios ativos foram capazes de promover antihipernocicepcao, tanto no teste mecanico (von Frey) quanto termico (placa quente). Os experimentos para investigar o possivel mecanismo de acao das drogas testadas indicaram o envolvimento do sistema opioide. Os dados do teste para elucidar o mecanismo de acao do transcariofileno tambem comprovaram a participacao do sistema canabinoide via receptor CB2, uma vez que o efeito foi revertido pelo antagonista CB2 JWH-015. O eugenol apresentou efeito antihipernociceptivo equivalente ao antagonista TRPV1,(SB366791), sugerindo que o efeito antinociceptivo seja tambem devido ao bloqueio de receptores vaniloides. Em sintese, nossos achados corroboram com os relatos da literatura de que o OEOg e seus principios ativos isolados possuem atividade antinociceptiva em modelos de dor aguda e comprovam o efeito antihipernociceptivo nos testes de dor neuropatica. A presenca de atividade biologica da planta justifica ouso popular, o que incentiva a realizacao de outros estudos, principalmente no que diz respeito aos seus constituintes e seus respectivos mecanismos de acao
Palavra-chave Animais
Eugenol
Camundongos Endogâmicos C57BL
Plantas Medicinais
Dor
Animais
Idioma Português
Financiador Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia (AFIP)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 157 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 157 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22721

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta