Artrite experimental induzida por Paracoccidioides brasiliensis em ratos

Artrite experimental induzida por Paracoccidioides brasiliensis em ratos

Título alternativo Experimental arthritis induced by Paraccocidiodes brasiliensis in rats
Autor Loth, Eduardo Alexandre Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Franco, Marcello Fabiano de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Patologia – São Paulo
Resumo O fungo Paracoccidiodes brasiliensis (Pb) e o agente etiologico da paracoccidioidomicose (PMC), uma das mais importantes micoses sistemicas na America Latina. A PCM e a oitava causa de morte entre as doencas infecciosas e parasitarias cronicas no Brasil e apresenta a maior taxa de morte entre as micoses sistemicas. A PCM e endemica no Brasil e infecta milhares de pessoas, principalmente nos estados do Sudeste e Sul do pais. A forma pulmonar e a principal manifestacao da doenca, porem nao raramente observa-se acometimento articular, levando os individuos a sofrimento e incapacidade fisica. Objetivo: A presente pesquisa teve como objetivo desenvolver um modelo experimental de artrite fungica com o Pb em joelhos de ratos Wistar. Material e metodos: Foram utilizados ratos Wistar machos, os quais foram inoculados com 50 μl de suspensao celular de leveduras de Paracoccidioides brasiliensis nas doses de 103, 104 ou 105. Os animais foram submetidos a eutanasia aos 15 ou 45 dias apos a data da inoculacao. A articulacao do joelho direito do membro posterior de cada animal foi analisada por meio de perimetria, microscopia de luz e raios-X e amostras de sangue foram coletadas para avaliar a expressao de anticorpos anti-Pb por ELISA (enzyme-linked immunosorbent assay). Fragmentos dos orgaos abdominais foram processados para recuperacao de fungos viaveis por plaqueamento. Resultados: Os animais dos grupos submetidos a eutanasia aos 15 dias de experimento apresentaram sinais inflamatorios mais graves, maior titulacao de anticorpos anti-Pb e processo de artrite com preservacao da cartilagem articular. Os animais dos grupos com 45 dias de inoculacao desenvolveram artrite grave, com destruicao da cartilagem articular e necrose, porem sinais inflamatorios mais atenuados. Conclusoes: A metodologia utilizada foi capaz de causar artrite nos animais estudados. Aos 15 dias, observou-se processo de artrite marcado por sinovite intensa, e aos 45 dias, observou-se artrite grave. A dose de 105 celulas leveduriformes foi admitida como dose padrao para o desenvolvimento do modelo
Palavra-chave Animais
Paracoccidioides
Paracoccidioidomicose
Artrite
Artrite Experimental
Modelos Animais de Doenças
Modelos Biológicos
Edema
Ratos Wistar
Animais
Idioma Português
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 96 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 96 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22696

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta