Pacientes com transtorno de estresse pos-traumatico na cidade

Pacientes com transtorno de estresse pos-traumatico na cidade

Título alternativo Patients with Post Traumatic Stress Disorder in the city of São Paulo: an anthropological study
Autor Silva, Juliana Daniele da Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Este estudo e sobre o Transtorno de Estresse Pos-Traumatico (TEPT) no contexto da vida cotidiana dos pacientes e sua relacao com a sociedade, um ambiente urbano marcado pela grande desigualdade social e alto indice de violencia. A pesquisa foi realizada na cidade de São Paulo com vitimas de assaltos e sequestros. Os participantes sao pacientes com diagnostico de TEPT (F43.1, CID-10), tratados em um servico psiquiatrico especializado. A pesquisa e qualitativa, fundamentada na Antropologia. Foram realizados observacao etnografica densa, entrevistas semi-estruturadas em profundidade e fotografia como tecnicas de pesquisa. Foram entrevistados onze participantes, sendo dez pacientes e um medico psiquiatra como informante chave. O trabalho etnografico revelou que a violencia perpassa o cotidiano dos entrevistados e nao foi vivida somente nos assaltos e nos sequestros. Apesar da falta de precisao sobre o que e o transtorno, todos os pacientes aceitaram o diagnostico medico e estavam em tratamento com medicacao. Percebeu-se a plasticidade do diagnostico do TEPT, podendo ser relacionado tanto para eventos menos graves (sem armas de fogo) como para vivencia de evento extremo (como sequestro com tortura fisica). Os entrevistados e as pessoas proximas nao relacionaram a experiencia do evento de violencia e a perturbacao advinda dessa vivencia. Eles nao consideravam que poderia haver o adoecimento mental por causa do evento de violencia em si, sendo a especialidade psiquiatrica a ultima procurada. A elaboracao da doenca se deu somente atraves da intervencao medica. O medo intenso nao remete puramente a sintomatologia do TEPT, mas e um sentimento instaurado na sociabilidade dos moradores da cidade de São Paulo. A preocupacao dos pacientes nao esta vinculada ao tratamento e a possibilidade de cura, mas na organizacao de conseguir voltar a conviver com a violencia que perpassa o seu cotidiano (cuja existencia era conhecida anteriormente). Este estudo pode contribuir na interlocucao entre a Antropologia e a Psiquiatria podendo colaborar para intervencoes culturalmente mais adequadas ao contexto em que vive esta populacao.
Palavra-chave Violência
Estresse Psicológico
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
Pesquisa Qualitativa
Antropologia
Idioma Português
Data de publicação 2010
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2010. 216 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 216 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22693

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta