Impact of addiction on family members: children of addicted parents

Sem título

Título alternativo Impact of addiction on family members: children of addicted parents
Autor Paya, Roberta Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: A populacao de filhos de dependentes quimicos representa um importante publico-alvo de prevencao seletiva. Investigar os fatores de risco e de protecao envolvidos no ambiente familiar e no desenvolvimento de criancas e adolescentes inseridos em contexto de vulnerabilidade social e familiar e fortemente recomendado. No entanto, dados de pesquisa refletem em maior numero estudos internacionais, caracterizando um cenario nacional limitado. Objetivo: Este estudo investigou fatores de risco presentes nos nucleos familiares que convivem com a dependencia quimica, com enfase dada no nucleo de filhos, participantes do servico de prevencao seletiva para filhos de dependentes quimicos e da pediatria do posto de Saúde, ambos localizados na periferia de São Paulo. Metodologia: Estudo de caso controle com uma amostra de conveniencia pareada por sexo e idade. Foram entrevistados 305 participantes, sendo 44% (133 familias com pai dependente de alcool), 16% (50 familias com pai dependente de cocaina/crack/maconha) e 40% (122 familias do grupo controle). Na analise estatistica foram utilizados os testes Qui-Quadrado, exato de Fisher, para variaveis categoricas; Analise de Variancia para media das idades e comparacoes dos escores da resiliencia familiar; teste t de Student para a comparacao de medias entre os grupos; e regressao logistica para associacao dos fatores de riscos e de protecao. Instrumentos: Entrevista estruturada aplicada as cuidadoras com dados demograficos, CBCL (Child Behavior Checklist), Estressores Psicossociais da Familia segundo CID-10 (Classificacao Internacional de Doencas) e FIRA-G - Indice Familiar de Regeneracao e Adaptacao Geral. Resultados: Filhos de dependentes de substancias ilicitas demonstram maior comprometimento em problemas de comportamento, retraimento, queixas somaticas, problemas de contato social, problemas de pensamento, comportamento delinquente, e total de problemas de comportamento. O grupo alcool tende a desenvolver problemas como ansiedade e depressao, problemas de atencao, internalizing e, por ultimo, comportamento agressivo. A faixa etaria de 4 a 8 anos apresenta maior vulnerabilidade quando comparada com as restantes para aspectos de comportamento, agressividade e delinquencia. A faixa etaria de 9 a 12 anos apresenta maior vulnerabilidade abertura-1.indd 11 4/15/13 9:25 PM para depressao e ansiedade e a de 13 a 18 anos, para comportamento sexual. Entre os fatores de risco mais recorrentes, tensoes familiares, condicoes psiquiatricas da cuidadora, morte e doencas cronicas na familia, agressoes entre familiares e envolvimento policial do pai revelaram ter relacao direta com o aumento da vulnerabilidade dos filhos, pois quanto mais fatores de risco presentes, maior a probabilidade de risco para desenvolver problemas de comportamento e conduta. A escala de Resiliencia FIRA-G adaptada a realidade brasileira indicou ser um instrumento com consistencia interna (.65) aceitavel para a investigacao de componentes que auxiliam o processo de intervencao com familias inseridas na problematica de abuso e dependencia de substancias, visto que familias com membro dependente de alcool demostraram ser mais resilientes do que familias sem o problema da dependencia quimica. Conclusao: Os dados deste estudo sugerem que intervencoes preventivas sao fundamentais para a Saúde mental de filhos de pais usuarios de substancias licitas e ilicitas, uma vez que a dependencia quimica paterna apresenta ser um fator de risco significativo para o desenvolvimento de problemas de Saúde mental e quanto mais nova for a crianca maior a vulnerabilidade para o desenvolvimento de algum comportamento de risco. O ambiente familiar inserido no contexto de abuso de substancias ilicitas provoca maior vulnerabilidade para criancas e adolescentes do que um ambiente que apresente dependencia do alcool
Assunto Humanos
Vulnerabilidade Social
Usuários de Drogas
Núcleo Familiar
Resiliência Psicológica
Fatores de Risco
Humanos
Idioma Português
Data 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 165 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 165 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22683

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)