Infecção por coronavírus humanos em populações distintas: aspectos clínicos e epidemiológicos

Infecção por coronavírus humanos em populações distintas: aspectos clínicos e epidemiológicos

Título alternativo Human coronavirus infection in different populations: epidemiological and clinical aspects
Autor Tomazella, Karen Cabeca Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Bellei, Nancy Cristina Junqueira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Infectologia – São Paulo
Resumo Os coronavirus humanos (HCoVs) sao considerados um dos virus respiratorios mais comumente associados com doencas do trato respiratorio. Seis coronavirus humanos foram identificados ate o momento: HCoV-OC43, HCoV-229E, SARS-CoV, HCoV-NL63, HCoV-HKU1 e HCoV-EMC. Os HCoVs causam doenca do trato respiratorio superior e ocasionalmente, doenca do trato respiratorio inferior em individuos suscetiveis. A maioria dos estudos descreve as infeccoes por HCoVs somente entre criancas e os estudos longitudinais sobre a epidemiologia de CoVs sao escassos na literatura. Nos conduzimos um estudo abrangente de 9 anos sobre HCoVs, analisando 1.137 amostras respiratorias de 4 subgrupos de pacientes (assintomaticos, nao hospitalizados, com comorbidades e hospitalizados) em São Paulo, Brasil. Ensaios de RT-PCR em tempo real foram otimizados para a deteccao do genoma de HCoVs. Em um primeiro passo, um ensaio de triagem RT-PCR pancoronavirus foi aplicado, seguido por um ensaio RT-PCR em tempo real omonoplexo especie-especifico. Um ensaio RT-PCR omultiplexo em tempo real otimizado revelou baixa sensibilidade quando comparado com o ensaio omonoplexo. Coronavirus humanos foram detectados em 88 das 1.137 amostras (7,7%). A frequencia da infeccao foi maior em paciente adultos (52/88; 59,1%) do que em criancas (36/88; 40,9%) (p <0,05). As especies de HCoVs mais detectadas foram NL63 (50,0%) e OC43 (27,3%). Os pacientes com comorbidades apresentaram a maior taxa de positividade para a infeccao por coronavirus (51/88; 57,9%); as criancas cardiopatas e os pacientes transplantados renais obtiveram taxa de deteccao para HCoVs de 17,3% e 12,2%, respectivamente. O HCoV-NL63 foi predominante entre as criancas, tanto as nao hospitalizadas e as cardiopatas. Os coronavirus foram mais detectados durante o inverno e o outono (75,0%). Picos de deteccao foram observado nos anos 2001, 2004u2005, e 2008, com a maior taxa de deteccao registrada em 2005 (19,0%). A coriza, a tosse e a febre foram os sintomas mais comuns na apresentacao clinica entre os pacientes infectados por HCoVs. A dispneia foi mais associada com as infeccoes por HCoV-229E (66,6%) e a cianose foi reportada somente em infeccoes por HCoV-OC43. Dentre os pacientes hospitalizados e infectados por HCoVs, 57,1% foram admitidos em unidade de terapia intensiva (UTI), sendo que um dos casos morreu de pneumonia associada a HCoV-NL63. Nossos dados fornecem um novo entendimento da epidemiologia e da clinica dos HCoVs entre diferentes grupos de pacientes, revelando um importante papel da infeccao por HCoVs entre os pacientes com comorbidades
Palavra-chave Humanos
Coronavirus
Transtornos Respiratórios
Comorbidade
Humanos
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 154 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 154 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22638

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta