Proteicas urinárias candidatas a biomarcadoras da rejeição aguda no transplante renal

Proteicas urinárias candidatas a biomarcadoras da rejeição aguda no transplante renal

Título alternativo Candidate protein biomarkers of acute rejection in renal transplantation in human urine
Autor Sakata, Maisa Mayumi Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Casarini, Dulce Elena Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O transplante renal e considerado a melhor opcao terapeutica para pacientes com insufiCiência renal cronica. Apesar das drogas imunossupressoras terem melhorado bastante as taxas de sobrevivencia do enxerto, o maior obstaculo para o sucesso do transplante e a rejeicao. A rejeicao aguda e uma complicacao grave pos-transplante e e um dos principais fatores que podem levar a insufiCiência renal. Os metodos de diagnostico utilizados para detectar a rejeicao aguda nao sao especificos nem sensiveis, sendo a biopsia o opadrao ouroo para o diagnostico de rejeicao. A biopsia alem de ser um procedimento invasivo, apresenta varias dificuldades, limitacoes e complicacoes como erros de amostragem, riscos e custos. Por essa razao, ha uma necessidade de se encontrar um marcador diagnostico precoce de rejeicao aguda que seja especifico, nao invasivo e de rapida deteccao. A importancia de se preservar o rim transplantado fez com que realizassemos este estudo com o objetivo de analisar na urina desses pacientes, possiveis biomarcadores proteicos de rejeicao renal aguda e a sua correlacao com seus processos biologicos. A utilizacao da urina em testes diagnosticos traz vantagens por nao ser invasiva permitindo assim um monitoramento frequente dos pacientes transplantados. Este e o primeiro trabalho utilizando a tecnica de LC-MSE para investigar alteracoes proteomicas em urina de pacientes transplantados renais. As analises foram realizadas com urinas de 20 pacientes transplantados renais com funcao de enxerto estavel que compuseram o grupo controle e de 8 pacientes que apresentaram rejeicao aguda comprovada por biopsia que formaram o grupo rejeicao. Identificamos na urina do grupo rejeicao, proteinas importantes nesse processo que estavam diferencialmente expressas quando comparadas com o grupo controle. As proteinas que consideramos candidatas a biomarcadoras na rejeicao aguda do transplante renal detectadas somente nas urinas do grupo rejeicao foram: imunoglobulinas de cadeias leves e amiloide serica A. Outras proteinas que tiveram diferenca de expressao foram: uromodulina e proteina ligadora do retinol 4 (RBP) superexpressas na urina do grupo rejeicao e litostatina 1-α, prostaglandina uH2 D-isomerase, hemopexina, orosomucoide 2, cininogenio-1 e Ig ɣ-1 chain regiao C subexpressas nas urinas deste mesmo grupo, sendo esta a primeira descricao da reducao na expressao destas proteinas nesta patologia. As proteinas identificadas neste estudo estao relacionadas com a resposta imune, principalmente inflamacao, resposta de fase aguda, coagulacao sanguinea, complemento e sistema calicreina-cinina. Nossos resultados enfatizam funcoes significantes nestas vias, que sao importantes no processo de rejeicao. Com este estudo conseguimos identificar uma serie de novos alvos na urina nao antes descritos nesta patologia e que poderao ser utilizados no futuro para monitoramento do paciente. Essas proteinas poderao ser validadas no futuro como marcadoras de rejeicao aguda no transplante renal
Palavra-chave Humanos
Transplante de rim
Rejeição de enxerto
Proteômica
Espectrometria de massas
Marcadores biológicos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 114 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 114 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22625

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta