Infecção por Rinovírus humano em pacientes sintomáticos e assintomáticos.

Infecção por Rinovírus humano em pacientes sintomáticos e assintomáticos.

Título alternativo Rhinovirus Infection in Symptomatic and Asymptomatic patients
Autor Camargo, Clarice Neves Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Bellei, Nancy Cristina Junqueira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Infectologia – São Paulo
Resumo As Infeccoes por rinovirus humano (HRV) estao entre as mais frequentes causas de resfriados comuns, sendo responsaveis por aproximadamente 50% das infeccoes do trato respiratorio superior. Dados de literatura apontam que a infeccao assintomatica por HRV ocorre em 9% a 30% dos casos. Esse estudo mostrou a ocorrencia do HRV em individuos sintomaticos e assintomaticos e a relacao entre carga viral e especies de rinovirus em amostras respiratorias de adultos e criancas, atraves da metodologia de RT-qPCR. Foram analisadas 525 amostras de criancas sintomaticas e seus acompanhantes assintomaticos, profissionais de Saúde e pacientes soropositivos para HIV sintomaticos e assintomaticos. A avaliacao da carga viral foi feita atraves da tecnica de RT- qPCR. O HRV foi detectado em 17,3% das amostras. A infeccao por HRV foi maior nos grupos de pacientes sintomaticos (20,9%; 68/325) do que nos pacientes assintomaticos (11,5%; 23/200), sendo estatisticamente significativo (p=0.005). A deteccao de rinovirus pela tecnica de RT-qPCR correlacionou-se com expressao clinica na maior parte dos casos estudados. O HRVA foi detectado em 74,5% (38/51) das amostras sequenciadas, seguido de HRV-C (19,6%; 10/51) e HRV-B (5,9%;3/51). A faixa etaria dos pacientes positivos para HRVB foi maior do que para HRV-A e C (p=0,004). A carga viral media dos pacientes positivos para HRV foi de 1,76E+07 copias/mL. O grupo de criancas e pacientes soropositivos para HIV apresentaram o maior e o menor valor de carga viral (109 e 102copias/mL) respectivamente. A carga viral media dos pacientes sintomaticos foi semelhante a dos pacientes assintomaticos e nao mostrou diferenca estatistica significante. A comparacao entre os pacientes adultos imunocompetentes e imunocomprometidos, mostrou uma tendencia de maior carga viral entre os imunocomprometidos A carga viral de HRV-A foi significativamente maior com relacao a HRV-C (p˂ 0,001.). Assim concluimos que a carga viral nao parece ser o fator mais relevante para a evolucao clinica dos pacientes infectados. A especie HRV A, mais frequentemente detectada nos estudos, foi a que apresentou a maior carga viral quando comparada com a especie HRV-C. Em pacientes sintomaticos o estado imune parece contribuir para a diversidade da carga viral quando comparamos os pacientes imunocompetentes e imunocomprometidos
Palavra-chave Humanos
Infecção
Rhinovirus
Doenças Nasais
Carga Viral
Humanos
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 141 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 141 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22606

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta